0 / 0

Viana: Agentes de pastoral refletem acerca das «questões de género»

Pedro Vaz Patto e o padre Pablo Lima abordaram a questão com agentes pastorais

A Diocese de Viana do Castelo promoveu, no passado sábado, uma formação sobre as «questões de género».

Dirigida a professores, catequistas, sacerdotes e demais pessoas interessadas, a iniciativa abordou a visão antropológica cristã e o perigo da “colonização ideológica” atual como tem sido alertado pelo Papa Francisco.

“Muitas pessoas empregam a expressão ‘igualdade de género’ sem terem consciência de que ela supõe uma distinção entre natureza e cultura, que o género enquanto escolha subjetiva pode sobrepor-se ao sexo biológico”, alerta Pedro Vaz Patto, presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz.

Para o jurista esta visão pretende “que as crianças se habituem à ideia de que o género é uma escolha independente do sexo de nascença” e alerta para a possibilidade de , desde modo, se virem a perder os modelos de paternidade e maternidade”.

O padre Pablo Lima apresentou os documentos da doutrina da Igreja que sustentam a antropologia bíblica partindo da carta do Papa João Paulo II sobre a dignidade da mulher até à Carta Pastoral «A propósito da Ideologia de Género» da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

A formação foi uma organização conjunta da Escola de Teologia e do Secretariado de Educação Moral e Religiosa Católica da Diocese de Viana do Castelo.

Educris|16.12.2019



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades