0 / 0

Viseu: Alunos simulam campo de refugiados

Escola Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato, acolhe 70 alunos numa iniciativa da EMRC 

“Refletir sobre a condição e a dignidade da pessoa humana” e formar “consciências esclarecidas” são dois dos objetivos do «Campo de Acolhimento de Refugiados» que os docentes de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) dos Agrupamentos de Escolas de Carregal do Sal, de Tondela e da Escola Secundária Alves Martins, em Viseu, realizam no próximo dia 14 e 15 de dezembro em Cabanas de Viriato.

Na terra de Aristides Sousa Mendes, cônsul português em Bordéus no período da II Guerra Mundial e opositor às políticas do regime a favor dos milhares de refugiados daquela altura, os docentes pretendem “simular um campo de refugiados” que seja “complemento das temáticas abordadas na disciplina”.

“Queremos sensibilizar os mais novos para a importância da proteção humanitária, e formá-los para dinâmicas de serviço e partilha”, garante a docente Lúcia Morgado.

Ao longo de dois dias os alunos vão contar com a presença e apoio da Polícia Marítima, Guarda Nacional Republicana, Projeto UNESCO, Palhaços d’Ospital e membros do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados que dinamizarão workshops sobre a temática.

Educris|13.12.2019

 

 

 



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades