EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

«Economia de Francisco»: Um novo modelo que coloca a «Pessoa no Centro»

Iniciativa virtual vai contar com participantes de 120 países entre quinta e sábado

“Esta Economia Mata!”, denunciou o Papa Francisco na exortação Evangelii Gaudium. Estávamos em 2013 e poucos adivinhariam o alcance da afirmação do Papa argentino. Dos quatro cantos do mundo começaram a aparecer interessados e curiosos: Prémios nobel da economia, economistas, banqueiros, jovens estudantes, empreendedores e curiosos de todo o mundo deram as mãos e aceitaram o desafio do Papa em “criar uma nova economia que coloque a Pessoa no Centro”.

"Num mundo em que a economia parece importar-se mais com as coisas do que com as pessoas, a revolução da ternura é necessária para colocar as pessoas novamente no centro", afirmou o Papa numa intervenção para o TED 2017 que decorreu em Vancouver, no Canadá

Três anos depois participantes de 120 nacionalidades vão refletir , entre dia 18 e 21 de novembro, e procurar novas ideia para que a economia possa ter em conta o desejo do Papa Francisco.

Luigino Bruni, diretor científico do encontro, alegra-se com aquilo qua apelida de um "amplo movimento de jovens economistas e empreendedores".

"O resultado deste processo são jovens comprometidos com uma nova economia, que demonstram que a economia do século XX está obsoleta. Devemos entrar numa via que privilegie o bem comum e uma nova economia", assinalou o responsável aquando da conferência de imprensa que deu conta da realização deste encontro em versão online a partir de Assis, em Itália.

Para o responsável "não se trata apenas de uma economia verde" mas de todo um processo "espiritual que inclua os pobres, dê protagonismo aos jovens e conduza ao cultivo de uma vida interior".

Durante os últimos meses cerca de 2 mil jovens trabalharam 12 eixos temáticos, coordenados por um membro júnior e um sénior, juntamente com dez colaboradores internacionais.

O encontro, que se realiza fisicamente a partir da Basílica de São Francisco de Assis, em Itália, vai subdividir-se em 12 aldeias temáticas, com vários temas como "trabalho e cuidado; gestão e dom; finanças e humanidade; agricultura e justiça; energia e pobreza; lucro e vocação; policies for happiness; CO2 da desigualdade; negócios e paz; Economia é mulher; empresas em transição; vida e estilos de vida".

Portugal com site dedicado e muitos participantes “presentes”

O programa prevê, ainda videoconferências entre os participantes e especialistas da área como Muhammad Yunus, prémio Nobel, Kate Raworth, Jeffrey Sachs, Vandana Shiva, Stefano Zamagni, Mauro Magatti, Juan Camilo Cardenas, Jennifer Nedelsky ou Cécile Renouard.

Em Portugal os participantes da «Economia de Francisco» constituíram “uma rede de pessoas que se movem por este novo paradigma, que procuram desafiar, fazer refletir e questionar o que precisa de ser transformado na economia estabelecida, em prol de uma economia mais centrada no amor e no cuidado pelo que nos rodeia”.

Com o apoio da Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE)nasceu a «rede da Economia de Francisco Portugal» que conta, a partir de hoje, com novo site em economiadefrancisco.org 

De 19 a 21 de novembro, entre as 13h e as 17h portuguesas, poderá assistir a uma série de conversas que vão da alegria de viver melhor, às finanças e à Inteligência Artificial. Poderá participar em todas as atividades, contactar com diferentes países e realidades e ouvir o Papa Francisco em primeira mão. Tudo através do canal oficial de Youtube “The Economy of Francesco” ou do site francescoeconomy.org

Educris|17.11.2020



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |