EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

EMRC: "A disciplina promove o debate"

Inscreveu-se em EMRC se saber porquê. Chama-se Rui Maciel, frequanta o 2 ano de gestão na faculdade de economia do Porto e auto denomima-se como "ateu". Antigo aluno de EMRC quis, no contexto da Semana Nacional de EMRFC, deixar o seu testemunho da frequência da disciplina.

"A minha experiência começou em Moral no meu 9º ano. Nem sei ao certo porque me inscrevi na altura, era uma mistura entre ouvir falar bem da professora Monisca e da famosa e aclamada visita de estudo de moral do 9ºano. Eu fui, vi e fiquei. 9º,10º,11º,12º. E posso dizer que foi uma das experiências que mais valorizou-me como pessoa e como estudante.

Mais importante que matemáticas, técnicas absurdamente racionais e formatação contínua a que somos sujeitos pelo sistema de ensino em vigor, é necessário debate. Não só de ideias, mas de factos. Coisas que nos parecem simples, mas que no fundo são temas da mais apertada consciência humana. Foi lá que pela primeira vez debati abertamente o aborto ou a ainda mais sensível questão da eutanásia. Nas aulas, vi pela primeira vez pessoas com quem me dava todos os dias, falarem do que realmente achavam acerca dos temas mais comuns, mas que nos são ocultos durante todo o percurso escolar. Conheci a realidade inerente a cada um, vi gente que nunca tinha pregado uma única vez a lutar por aquilo que acreditava.

Vi tolerância principalmente. Vi pessoas que respeitavam a opinião uns dos outros e que incentivavam o debate de ideias. Vi uma professora que queria deixar uma marca nos seus alunos e que independentemente das características de cada aluno, do mais desfavorecido ao mais inteligente, o acolhia sempre, dando-lhe uma oportunidade de intervir. Que tentava sempre trazer alguém de fora para nos dar testemunhos do que era a realidade fora da nossa Escola Secundária, lembro-me do exemplo dos voluntários que tinham estado em Angola.

Durante todo o percurso de EMRC, conheci uma parte da raiz do pensamento da sociedade de matriz cristã. Onde tudo aquilo que nos é vendido por uma sociedade que por mais que no pareça falso, se tornou concreto na hora e meia que passava todas as semanas dentro da sala de aula. Houve uma ligação e mais importante que tudo foram criadas histórias.

O Debate de Ideias é do maior interesse para a formação dos jovens. Debater e dar a conhecer a matriz cristã que formula as morais da nossa sociedade, dar a conhecer o que nos é invisível aos olhos ou mesmo enfrentar questões consideradas tabu e que custam a pensar.

Fiz amigos que, embora nunca mais tenha falado com eles, sempre que nos vemos, existe uma ligação enorme e inerente por causa das aulas de EMRC. Das gargalhadas, aos ” falsos”(o nome que demos ao nosso grupo), às janeiras de Zeca Afonso. Ou até aquele simples gesto de aproximação à filosofia de Hegel. São memórias e ninguém me as tira.

Independentemente de todas as crenças, religiões e opiniões, posso dizer que as aulas de Moral, mais uma vez, foram importantes para mim. Foram uma das variáveis que acrescentaram muito à minha educação e tive a sorte de ter uma professora, do leque de professores incríveis ao longo do meu percurso, que enriqueceram em muito a pessoa que sou hoje.

Faço deste texto, então, de um pequeno e simples gesto de gratidão à Monisca. Obrigado Professora."




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |