EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Viseu: Visita ao Vaticano marca alunos

Regressados de Roma, naquele que foi o momento alto do projecto “Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) em Jornada”, 33 alunos do Agrupamento de Escolas Zona Urbana de Viseu – Escola Grão Vasco, e respectivos professores, viveram 5 dias preenchidos de descobertas e emoções.

Neste projecto conseguiu-se, após um período preparatório de vários meses em cooperação com toda a comunidade escolar e direcção do Agrupamento de Escolas, que os alunos do 9º ano vivessem uma experiência única que pode dar um novo impulso às suas vidas pessoais e académicas. Isto mesmo é dito por uma aluna, quando refere que “muitas das coisas que passámos são, simplesmente indiscritíveis, foi uma experiência magnífica, deu para crescer muito em termos pessoais”.

Em Roma, conheceram alguns dos muitos lugares e monumentos que são património histórico do cristianismo, de onde se destacam as Basílicas de S. Paulo Extramuros, S. João Latrão, Santa Maria Maior e S. Pedro, e os Museus do Vaticano, a Capela Sistina, as Catacumbas de Santa Domitília, o Coliseu e o Circo Máximo. Visitaram, também, a fonte de Trevi, a Praça Navona, o Panteão e a Boca de Verdade. Cada dia revelou-se uma experiência em crescendo, de onde se destacam um ambiente muito salutar e familiar entre alunos, professores e a comunidade da cidade de Roma.

Destes cinco dias é inevitável reter o momento vivido na audiência geral – manhã de 4ª feira – na qual o grupo teve o privilégio de ficar sentado muito perto de Sua Santidade, em plena Praça de S. Pedro. Foi especial ouvir o Papa nomear a escola e estender a Sua bênção às respectivas famílias, amigos e comunidade escolar. Dois alunos, como representação do grupo, entregaram ao Papa a Carta de Princípios, assinada por todos os alunos do 9º ano que participaram na sua redacção, uma carta do Bispo da Diocese de Viseu, um livro de S. Teotónio, um CD de fado e uma estatueta do Duque de Viseu, gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Viseu.

 São os próprios alunos, no balanço desta experiência, que se detêm nas palavras do Papa Francisco. Uma aluna afirmou que “estar perto do Papa mudou-me e as suas palavras tocaram-me, fizeram-me pensar que, se calhar, nós temos de estar mais atentos aos modelos que seguimos”, acrescentado que, tal como disse o Papa, é fundamental que sejamos encorajados a “apostar em ideais grandes, ideais de serviço que engrandecem o nosso coração e tornem fecundo os nossos talentos”. 

Mas foi nas ruas de Roma e neste emaranhado de emoções que, quando o grupo se cruzou com uma mendiga idosa, os alunos colocaram em prática o que tinham ouvido do Papa quando, referindo-se à sociedade, afirmou que cada um se deve deixar enternecer pelos “mais pequenos, os mais frágeis e os mais pobres, seguindo a palavra e o exemplo de Jesus quando nos diz que são nossos irmãos”. Isto mesmo foi vivido quando partilharam a comida, que seria o lanche dos alunos, com essa velhinha. Ofereceram, de igual modo, afeto e atenção. Este momento foi assinalado por alguns alunos como dos mais marcantes em toda a sua estadia em Roma. Como eles disseram: eles foram Jesus, imitando-O.

Nesta fase do projecto, "EMRC em Jornada", é perceptível que também é na escola que se podem concretizar estas palavras e os principais valores do Ser humano, impulsionados pela família. A escola deve ajudar a construir um mundo mais fraterno, tal como expresso pelo Papa.

Este grupo sempre revelou grande alegria, entusiasmo e capacidade de descoberta nas pequenas coisas, às quais conferiu grandes e nobres significados. Todas as noites, como uma família, e apesar do cansaço, partilhavam com os seus pares e com os professores o que havia sido o dia, tornando-se este um precioso momento de reflexão desta Jornada.

Este foi um projecto começado com grande humildade e que se revelou de extraordinária riqueza social e humana. Alunos e professores saíram bem mais ricos dele, algo que se espera seja alargado a toda a comunidade escolar. É desejo dos professores que este seja um momento transformador de todo este grupo e de cada um destes alunos, e que estes adolescentes saibam converter esta experiência num impulso para uma vida nova e muito feliz. Mais do que fotografias, as recordações que prevalecem são as de uma experiência humana muito completa.

Em breve, estes alunos voltarão a reunir-se com o Bispo da Diocese de Viseu, D. Ilídio Leandro, e o com o sacerdote responsável pela Pastoral Juvenil de Viseu, Padre António Jorge, que, desde o início, acompanharam este projecto, para poderem partilhar estes momentos e, quem sabe, falar de projectos futuros.




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |