EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Fórum EMRC 2013: A EMRC é espaço de diálogo entre a cultura e a fé

“ A nossa disciplina é um espaço sério e sereno de diálogo entre a cultura contemporânea e a fé, de colocação da questão de Deus a partir da mundividência cristã, no espaço sociológico, que é a escola, plural e democrático.

As palavras são de Fernando Moita, docente de EMRC da diocese de Lisboa e formador de professores durante a conferência “A missão do professor de EMRC no contexto da escola actual” que animou os trabalhos no início desta tarde.

No inicio da sua intervenção Fernando Moita começou por recordar que o “ato educativo mais simples é o herdeiro universal da experiencia humana “ e constituir-se, por si só, como ponto de partida para uma entrega dessa experiencia, e do que a ela o presente da vida pode acrescentar à humanidade e ao futura dela própria”.

Centrando a sua reflexão na missão do docente de EMRC o professor da diocese de Lisboa olhou a escola “num contexto de mundo sujeito a transformações rápidas e radicais. A ciência e a técnica melhoraram as condições de vida mas também nos permitiu perceber que os conflitos e os dramas sociais continuam vivos e provocam desilusão, medo e dificuldades”.

Neste contexto a disciplina de EMRC procura ajudar as novas gerações “na formação da consciência de modo a estruturar-se como ser humano e a orientar-se por valores interiormente aceites. É um trabalho que se baseia num itinerário progressivo e evolutivo de passagem da heteronomia para a autonomia ajudando-os a fazerem escolhas livres e conscientes”. O professor de EMRC permite aos alunos “compreender a cultura em que vivem porque os dota da chave de leitura da tradição judaico-cristã que impregna a sociedade europeia”. Este docente está consciente de que é “herdeiro de uma mestria e membro de uma comunidade também ela ensinante: a Igreja”.



Recursos:
Intervenção de D. António Francisco dos Santos:



© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |