0 / 0

Papa convida ao «testemunho diário»

Papa Francisco pediu "testemuho simples e diário" aos crentes

Na homilia desta manhã, proferida durante a eucaristia a que presidiu na Casa de Santa Marta, no Vaticano, o Papa Francisco refletiu sobre o "ser sal da terra e lus para os outros":
"O maior testemunho do cristão é dar a vida como fez Jesus, isto é, o martírio. Mas há também outro testemunho, de todos os dias, que começa pela manhã quando se acorda, e termina à noite, quando se vai dormir. O simples testemunho habitual", afirmou citado pelo portal Vaticannews.va
 
Francisco lembrou que tal testemunho, "embora possa parecer pouco" faz autênticos "milagres" e promove uma "atitude humilde" no crente:
"Sal para os outros, luz para os outros, porque o sal não dá sabor a si mesmo, sempre ao serviço. A luz não ilumina a si mesma, mas está sempre ao serviço. Sal para os outros. No supermercado, o sal não é vendido às toneladas, não… é-o em pequenos pacotes; é suficiente. E depois, o sal não se orgulha de si mesmo porque não está a serviço de si mesmo. Está sempre ali para ajudar os outros: ajudar a preservar as coisas, a dar sabor às coisas. Simples testemunho", pediu.
O Papa sustentou que o cristão "não deve ser protagonista dos próprios méritos" porque deve habitar nele a consciência de que o ser testemunho é sinal de Jesus e deixou o desafio:
"Fui sal hoje? Fui luz hoje?. Esta é a santidade de todos os dias. Que o Senhor nos ajude a entender isto", concluiu.
Educris com Vaticannews.va
Educris|12.06.2018
 



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades