0 / 0

Papa afirma «cultura do cuidado» como caminho para a paz

Francisco condena “gastos em armamento” enquanto tantos” não tem o “necessário para viver”

O Papa Francisco saudou ontem os participantes da marcha pela paz que anualmente se realiza em Perugia e Assis, na Itália.

Na breve mensagem, dirigida ao arcebispo Domenico Sorrentino, o Papa lembrou o tema desta 60ª edição «Cuidado como novo nome da Paz» e sustentou “que a crise pandémica” pôs em destaque a necessidade do valor do cuidado na sociedade.

“Hoje parece existir um consenso generalizado em torno do valor do cuidado, em referência ao outro e ao meio ambiente. Podemos reconhecer aí um sinal positivo dos tempos, que a crise pandémica ajudou a evidenciar. Com o gesto simples e essencial do vosso caminhar, afirmais que a cultura do cuidado é um caminho, na verdade, é o caminho principal que leva à paz”, disse o Papa na missiva.

Francisco condenou, ainda, o investimento “escandaloso em armamento”, num momento em que “milhões de pessoas vivem sem o necessário para a sua subsistência diária”.

“Os Estados gastam – e é escandaloso – enormes quantias de dinheiro para armamentos, enquanto nas Conferências internacionais se proclama a paz, desviando o olhar de milhões de irmãos e irmãs que não têm o necessário para viver ou se arrastam numa existência indigna do homem”, apontou.

Para o Papa “o cuidado é o contrário da indiferença, do descarte, do violar a dignidade do outro, isto é, daquela anticultura que está na base da violência e da guerra”.

No final da mensagem Francisco convidou a percorrer “o caminho do cuidado” “no concreto da vida quotidiana, com a ajuda de Deus que é pai de todos e cuida de todos, para que possamos aprender a viver juntos como irmãos e irmãs”.

Educris|12.10.2021



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades