0 / 0

Formação: "Vontade de formar e encontrar novas metodologias para os alunos"

Mais de 300 professores de 85 escolas católicas portuguesas participaram na formação dupla que trouxe a Portugal Elena Andres, especialista em educação para a interioridade que apresentou o tema «A interioridade como paradigma educativo».

No final da iniciativa, Elisa Urbano, coordenadora do Departamento das Escolas Católicas, fez o balanço da atividade:

 “O balanço é muito positivo pois sente-se que os professores querem chegar aos alunos e que isso passa pela sua formação pessoal e espiritual para poderem transmiti-la aos docentes”.

Para esta responsável a temática da interioridade “é uma urgência” e vem na linha do recente “colóquio sobre o acompanhamento dos jovens que decorreu em Barcelona”:

“Esta temática é uma urgência. Os convites que fizemos às escolas católicas tem resposta imediata tal é a necessidade sentida por estas instituições de encontrar novas formas para chegar aos alunos para os fazer parar, refletir, construir espirito crítico e abrirem-se ao transcendente”.

Para a responsável das escolas católicas no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) o “estar juntos” permite conhecer o que se vai fazendo pelo país”:

“Hoje vimos aqui pessoas que trabalhavam interioridade [ndr: Colégio dos Carvalhos e Colégio do Rosário], de maneira diferente, e que nestes encontros procuram discernir em conjunto caminhos comuns de atuação”.

Para Elisa Urbano uma das funções do departamento é o de “construir pontes entre as instituições de modo a que se possa discernir em conjunto caminhos de futuro”:

“Queremos contruir pontes e sinergias entre as escolas católicas porque só deste modo poderemos ver as verdadeiras necessidades existentes e construir relações. Também aqui aprendemos que só com a relação é que se cria futuro”, sustentou.

Na manhã deste sábado D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto, esteve presente nos trabalhos e falou aos professores.

A responsável das Escolas Católicas no SNEC afirmou que “a presença de D. António Francisco dos Santos foi importante para os professores porque faz com que os colégios percebam que a Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) olha para eles como campo de evangelização e que está empenhada na sua formação cristã.

Um futuro de encontro e formação

Ao longo deste ano o Departamento das Escolas Católicas promoveu as Jornadas Locais para estas instituições de ensino. Os encontros tiveram lugar em Setúbal, Viseu e Gaia.

Ao EDUCRIS Elisa Urbano refletiu sobre esta iniciativa e lançou já uma nova Jornada local:

“Fizemos três num esforço de formação e de conhecimento mútuo das diferentes realidades diocesanas. Contamos sempre com a presença de um bispo que nos interpelou sobre a especificidade que devemos transportar para o ensino. Em setembro terminaremos estes encontros com a realização da quarta jornada das dioceses de Leiria-Fátima, Coimbra e Portalegre Castelo-Branco e que vai contar com a presença de D. Antonino Dias bispo da diocese de Portalegre Castelo-Branco.

Sobre o novo ano de trabalho, que se inicia já em setembro, a responsável das Escolas católicas afirma que o “plano de trabalho” ainda vai ser delineado “em conjunto com os responsáveis diocesanos das escolas católicas com quem temos trabalho de perto”.

A iniciativa «A interioridade como paradigma educativo» foi promovida pelo Departamento das Escolas Católicas em parceria com a Associação Portuguesa das Escolas Católicas (APEC).



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades