0 / 0

Responsáveis europeus analisaram respostas do ensino católico na pandemia

Escolas Católicas da Europa realizaram 95ª Assembleia-Geral via Zoom

Os responsáveis das escolas católicas europeias a 95.ª Assembleia Geral do Comité Europeu para o Ensino Católico (CEEC), analisaram hoje a resposta do ensino católico durante o período de pandemia.

Fernando Magalhães, presidente da Associação Portuguesa de Escolas Católicas (APEC) considerou que “mesmo afetadas pelos poucos apoios estatais” as escolas portuguesas “tem dado uma resposta à altura da exigência do momento colocando “o aluno no centro” e continuando a aposta na “formação integral”.

“As escolas tem procurado encontrar soluções criativas para continuar a apostar na razão de ser da escola – o aluno – ‘ensinando’ as matérias sem nunca descurar a formação integral da pessoa, consubstanciada em múltiplas atividades de índole pastoral que, mesmo durante o confinamento, não deixaram de existir”, revelou aos congéneres europeus.

Na Assembleia, que reuniu representantes de 29 países europeus, foi abordada a questão “da formação das lideranças” numa altura em que “se sente de maneira profunda a falta de vocações nas ordens religiosas” e lacunas na formação ao “nível do compromisso com a identidade e missão da Escola Católica”.

“A CEEC lançou já um inquérito para perceber as lacunas sentidas e encetar caminhos de formação que permitam que a marca da escola católica esteja presente nas instituições de ensino com um projeto diferenciador que tenha em consideração a dimensão humana e a dimensão religiosa, bíblica e teológica”, considera Fernando Moita, diretor do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC).

Durante o encontro foram apresentados vários “modelos formativos” e apresentadas propostas que permitam resolver uma situação que se pode perigar, a longo prazo, a matriz católica dos projetos educativos.

“Este é um problema comum à generalidade dos restantes países, sendo cada vez mais difícil o recrutamento, não só de diretores com o perfil desejado, como de professores para lecionar as diferentes disciplinas dos currículos”, sustenta Jorge Cotovio, secretário geral da APEC.

Na sessão foi ainda apresentado o resultado do apoio da CEEC às escolas católicas do Líbano que atravessam um período de grande dificuldade em virtude da situação caótica que o país atravessa.

A 96.ª Assembleia Geral do CEEC vai realizar-se no próximo ano, em Viena, na Áustria.

Em outubro de 2021 a Organização Internacional da Educação Católica (OIEC) espera realizar um Congresso Internacional da Escola Católica na cidade francesa de Marselha.

Educris|21.11.2020

 



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades