0 / 0

Diretório propõe retorno ao «Querigma», padre Tiago Neto

Diretor do Sector da catequese de Lisboa considera que novo documento orientador para a catequese mostra atenção à situação da Igreja no mundo na atualidade

“Este novo documento posiciona a Igreja no mundo e o modo como estamos no mundo parte do processo de evangelização. Isto faz-se a partir da meditação do que é a própria Igreja, não a partir de uma autorreferencialidade, mas numa dinâmica de saída”, sustentou.

No terceiro programa ‘«O Diretório» em análise: desafios e caminhos para a Catequese’ o especialista destacou, no documento, a importância da “conversão pastoral”.

“A evangelização, tantas vezes, apresenta-se como contraditório. Precisamos de uma reforma total da nossa forma de estar, ser e fazer de modo a estarmos em conversão missionária a igreja, e da catequese”, afirmou.

O padre Tiago Neto considera ser fundamental que a catequese adote “uma postura de saída missionária” para se “adequar ao tempo de hoje e estar atenta às ‘notas de verdade’ já presentes no mundo’”.

“Temos de estar atentos aos sinais que Deus vai colocando no mundo independentemente de um quadro de cristandade mais tradicional ou imaginária. Passar de uma pastoral em que determinamos para uma pastoral onde acompanhamos”.

Neste sentido a “catequese passa a ser uma especial de alforge de encontro da Igreja com o mundo e com cada um numa dinâmica de continua conversão para que não caia em armadilhas já conhecidas e que limitam a conversão”.

Sobre o cuidado a ter perante a “globalização e as novas tecnologias” o padre Tiago considera que “o esforço da Igreja é louvável”, mas ainda “está longe de encarnar uma espécie de ‘modus hacker’ que existe nas redes e que é urgente perceber e embrenhar-se nisso”.

“hoje temos que atualizar querigma e perceber o modo como hoje as pessoas constroem a sua presença do mundo a partir da questão da verdade, da antropologia e da ciência. Precisamos de um trabalho hermenêutico que ajude a interpretar o que as pessoas vivem”.

Num mundo global “que vive em rede” o diretor do Sector da Catequese destaca “a preocupação do Diretório em destacar iniciativas que já decorrem” e aos desafios “antropológicos numa cultura meto-científica”.

“O digital não é a única linguagem. Na fé tem de ser articulada pela linguagem bíblica, liturgia, performativa, narrativa e artística”, conclui.

Veja toda a intervenção no canal Educris, no Youtube, a partir das 21h00 desta sexta-feira.

Educris|10.07.2020



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades