0 / 0

Ecologia/Igreja: Vaticano lança «mandamentos» para uma Ecologia integral

Documento quer ajudar comunidades cristãs serem protagonistas na mudança de atitude perante a «casa comum»

«A caminho para o cuidado da casa comum – Cinco anos depois da Laudato Si'» é o nome do documento apresentado hoje no Vaticano e que se apresenta como “um manual prático” para aplicação da encíclica Laudato Si’, que celebra cinco anos de existência.

Criado pela mesa interdicasterial da Santa Sé sobre a ecologia integral, o novo recurso apresenta mais de 200 «mandamentos» para uma ecologia integral com destaque para o “consumo responsável”, o uso de “energias renováveis” ou a “água”.

O Vaticano lembra que “tudo está interligado” e que “as crises não estão separadas, mas resultam de uma única e complexa crise socioambiental que requer uma verdadeira conversão ecológica”.

Às comunidades cristãs é lançado o desafio de alterar “comportamentos” e investir “educação ambiental” que promova hábitos sustentáveis de habitar o planeta.

“Desejamos que este documento seja companheiro de viagem, uma verdadeira catequese da conversão à ecologia integral”, referiu, na apresentação, D. Bruno Marie Duffé, secretário do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

O Vaticano apela lança um apelo às escolas e universidades a que sejam lugares de “construção de pensamento crítico” e espaços de “sensibilização das causas da paz, da dignidade e dos direitos de cada ser humano”.

Às empresas o documento exorta à alteração do paradigma do “lucro a todo o custo” e sugere que se evitem atitudes e opções económicas que prejudiquem a ecologia humana e social e pede o fim dos paraísos fiscais.

Às comunidades cristãs, com destaque para a catequese, é pedido que se aprofunde o estudo da “Teologia da Criação”, inserindo as “questões ecológicas dentro do ensinamento moral da Igreja Católica” com a criação de ciclos de reflexão sobre as raízes éticas e espirituais dos problemas ambientais, a partir da Laudato Si’”.

Num momento de pandemia, o documento destaca os “perigos associados à rápida difusão de epidemias virais e bacteriológicas, num mundo caraterizado cada vez mais por uma forte urbanização e mobilidade”.

Duas experiências no «caso Português»

O novo documento destaca, em Portugal, dois exemplos da aplicação da encíclica ambiental e social do Papa Francisco: A Casa Velha – Ecologia e Espiritualidade. Afirmando-a como “um centro que oferece oportunidades de retiro e formação para experimentar a conversão ecológica na relação com Deus, com o outro e a natureza” e a Rede Cuidar da Casa Comum, criada em 2017, para “difundir a Laudato Si’ com várias atividades” que reúne instituições cristãs entra as quais ao Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC).

Educris|18.06.2020



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades