EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Fátima: “Na escola de Maria caminhar rumo a Jesus”

Numa manhã que ameaçava chuva Fátima recebeu mais de 7000 alunos entusiastas e ruidosos na III Peregrinação das Escolas Católicas. Para muitos esta foi a oportunidade de "perceber que não somos assim tão poucos". Para outros a "oportunidade de nos conhecermos" e de "nos reconhecermos na Escola de Maria para caminharmos rumo a Jesus".

 

Ana Aguiar tem dezassete anos e frequenta o Colégio São João de Brito, em Lisboa. Prestes a concluir o 12º ano considera que a mais valia da sua escola "está na educação forte para os valores, para a atenção ao outro" e para a preocupação que tem sentido na comunidade educativa de "ajudarem-nos a sermos verdadeiros agentes de mudança social". Ao EDUCRIS, e sempre muito segura de si afirma que "em Fátima aprendo com Maria a ser humilde":

 

"Ela é para mim modelo de humildade e ensina-me a ser humilde nas várias circunstâncias da vida", daí ter "recebido com muita alegria o convite para estar aqui neste centenário das aparições".

Já perto do Centro Paulo VI preparado para entrar na sessão cultural com algumas dezenas de jovens encontramos o padre Paulo Duarte, Sj, diretor da pastoral no Instituto Nuno Alvares (Colégio das Caldinhas), em Santo Tirso.

O jesuíta recordou o "ato de peregrinar, de virmos ao encontro de Maria para chegarmos a Jesus". Para ele "o encontro na diversidade das escolas católicas faz todo o sentido" e "isso também é fazer Igreja em contexto escolar".

Num dia de escola "vir a Fátima é fazer caminho, sabendo que os laços e os valores que se ganham na escola católica devem ser levados para o mundo profissional, para serviço dos outros".

Inês Alves, do Colégio Rainha Santa Isabel, de Coimbra, sorri à pergunta “numa sexta-feira à tarde, dia de aulas, o que fazes em Fátima”, e do alto dos seus 14 anos parece já ter preparado a resposta:

“Vim estar com a Comunidade das escolas católicas. Queremos estar mais perto de Maria e festejar o centenário das aparições”.

Para esta aluna do 9º ano de escolaridade a mensagem da mãe de Jesus “é uma mensagem que nos ensina a ajudar o nosso próximo como nos disse de manhã o senhor Bispo”.

Constança, de Coimbra, afirma ter-se sentido “feliz e muito contente com o convite para participar na Peregrinação” e afirma que “ser católica hoje é, sobretudo ter a capacidade de estar aberta aos sinais dos outros para poder servir cada vez melhor”.

Tarde com sessão cultural: “Pela Arte até Maria”

Na parte da tarde, quatro escolas apresentaram encenações no âmbito do concurso “Pela arte até Maria”, lançado pela organização e inserido no Centenário das Aparições.

Na sessão de boas-vindas o padre Querubim Silva, presidente da Associação Portuguesa das Escolas Católicas congratulou-se “pelo numero de alunos presentes” e convidou-os a entenderem que “hoje não estamos na nossa escola porque viemos à escola de Maria. Nesta escola aprendemos todos, professores, alunos, pais, funcionários, a caminhar rumo a Jesus”.

O diácono Acácio Lopes, diretor do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC), destacou o "privilégio que é dar assim início à Semana Nacional da Educação Cristã 2016" e o empenho "de todas as comunidades educativas apresentaram propostas para esta atividade".

A III Peregrinação Nacional das Escolas Católicas termina hoje em Fátima e reuniu mais de 7000 alunos de 35 escolas católicas de todo o país. A organização esteve a cargo da Comissão para o Centenário das Aparições, o Secretariado Nacional da Educação Cristã e da Associação Portuguesa das Escolas Católicas.



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |