EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Vaticano: Papa convoca consistório para a criação de 13 novos cardeais (C\vídeo)

Francisco anunciou, no final do Ângelus do passado domingo, novos purpurados para a Igreja. Pregador da Casa Pontifícia entre os eleitos

O Papa Francisco anunciou 13 novos cardeais para a Igreja sendo que nove deles tem menos de oitenta anos podendo, por isso, participar num futuro conclave como elegíveis.

Dois dos novos cardeais pertencem à Cúria Romana: Mario Grech, secretário do Sínodo dos Bisos e o italiano Marcello Semeraro, antigo bispo de Albano e novo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos. Mais dois de “Itália”. O custódio do Sagrado Convento de Assis, o Franciscano Padre Mauro Gambetti e o arcebispo de Siena, Itália, Augusto Paolo Lojudice.

Novos Cardeais do «Fim do Mundo»

Para além dos cardeais “romanos” Francisco voltou a olhar à universalidade da Igreja e escolheu seis novos cardeais de várias procedências.

Antoine Kambanda, o arcebispo de Kigali, no Ruanda. O Arcebispo de Washington, nos Estados Unidos, Wilton Gregory. Das Filipinas o escolhido foi o arcebispo de Capiz, José Fuerte Advincula. Do Chile o arcebispo de Santiago, o capuchinho Celestino Aós Braco; D. Cornelius Sim, o vigário apostólico de Brunei.

Com mais de oitenta anos o Papa escolheu D. Felipe Arizmendi Esquivel, bispo emérito de San Cristóbal de Las Casas, no México bem como o núncio apostólico Silvano Tomasi, scalabriniano, ex-observador permanente nas Nações Unidas em Genebra. Outra das novidades foi o padre Raniero Cantalamessa, capuchinho, pregador da Casa Pontifícia e pároco do Divino Amore em Castel di Leva.

A cor “purpura”, típica das vestes cardinalícias indicam que estão dispostos a sacrificar ‘usque ad sanguinis effusionem’ [até ao derramamento de sangue] ao serviço do Sucessor de Pedro.

Educris|26.10.2020






AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |