EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Diretório2020: «Não podemos pedir uma resposta acabada para todos», Cónego Luís Miguel Rodrigues

Catequetas valorizam a dimensão personalista e comunitária do novo documento orientador para a Catequese

O cónego Luís Miguel Rodrigues, responsável pela Comissão Arquidiocesana para a Educação Cristã de Braga, é o primeiro convidado da nova rubrica «Diretório em Análise: Desafios e caminhos para a Catequese» que amanhã, dia 26 de junho, vai para o ‘ar’ no canal EDUCRIS no Youtube.

Na sua “primeira e incompleta análise” ao documento o cónego Luis Miguel Rodrigues destaca o modo “global” como se encara a revelação e o voltar ao exercício “do discernimento” para se “dizer a fé em linguagem atual”.

“Esta ideia de que o modo como a igreja anuncia é uma forma que ninguém entende é uma maneira velada de dizer que não estamos a fazer a análise dos 'sinais dos tempos' porque o que anunciamos não vai ao concreto da vida dos crentes”, sustentou.

Considerando que “não podemos pedir hoje uma resposta acabada para todos” o responsável considerou ser tempo de alterar a visão “escolar da catequese” e passar a uma pastoral “que acompanhe e que ajude a fazer caminho”.

“As pessoas estão colocadas numa comunidade e dentro dessa comunidade valoriza-se as comunidades naturais – a comunidade familiar, a comunidade dos pares. A pessoa não está enquadrada de acordo com a sua idade ou situação física, está enquadrada por uma comunidade e ‘todos os batizados são responsáveis pela catequese’”, explicou.

Durante as próximas  sextas-feiras [26 de junho, 3, 10 e 17] não perca, no canal Educris no Youtube, a análise de um catequeta ao Diretório para a Catequese cuja edição portuguesa vai ser apresentada em outubro deste ano a partir da edição oficial que está a cargo da Libreria Editrice Vaticana.

Educris|25.06.2020



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |