EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Sayes: Dioceses receberam formação no projeto (C/vídeo)

Oito dezenas de catequistas conheceram materiais do projeto que quer levar os adolescentes portugueses até às Jornadas Mundiais da Juventude, Lisboa 2022.

O Centro Catequético, em Fátima, acolheu catequistas de dezanove das vinte dioceses portuguesas para "tomarem o pulso" aos "materiais já produzidos" e que vão "ser parte integrante do projeto "Say Yes, aprender a dizer sim".

Para D. António Moiteiro, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) a proposta pode ser “providencial para darmos a volta à formação dos catequistas com adolescentes”.

O prelado pretende uma "catequese na ação" onde os catequistas se encontram, pelo menos, no “inicio de cada trimestre" para delinear e preparar o caminho a seguir nos encontros de catequese.

“Precisamos de fugir da catequese escolar e que seja uma proposta do ano litúrgico. Há toda uma nova visão que pretendemos implementar”, apontou.

Para o presidente da CEECDF o «Say yes» serve de “laboratório” para as “linhas de força da catequese com adolescentes” que está em preparação pela Comissão a que preside e deve ser ocasião para “um constante levar e trazer de intuições entre as duas realidades”.

Presente na sessão Marta Soares, da catequese do Algarve, mostrou-se “animada pela proposta de caminho a partir da história das JMJ” e considerou que o “desafio passa por uma mudança de mentalidade e de trabalho na tarefa de ser catequista”.

Em declarações ao Educris o padre Tiago Neto, do Patriarcado de Lisboa, lembrou que o «Say Yes» não é “o programa da JMJ de Lisboa, mas deve constituir-se como um caminho de preparação espiritual” numa catequese que se vai renovando e que “acolhe as diversas experiências que se vão realizando um pouco por todo o país”.

Para o responsável do projeto as “etapas propostas tomam como ponto de partida a exortação pós sinodal Cristo Vive, escrita pelo Papa Francisco após o sínodo dos bispos sobre a juventude” e acompanham “a história das 15 JMJ” numa dimensão “claramente vocacional” que privilegia a componente “projetual” a partir “da experiência dos próprios adolescentes”.

A formação ficou marcada pela apresentação dos materiais e recursos disponíveis para as diferentes etapas dos projetos e que se constituem com dois diários de bordo que aparecem numa linguagem atrativa, lúdica e atual e que vai contar com o contributo dos catequistas e adolescentes.

Até ao momento o projeto «Say Yes, aprender a dizer sim» conta com mais de 30 mil inscritos e cerca de 3 mil catequistas de todas as dioceses portuguesas. As inscrições decorrem até ao final do mês de setembro numa plataforma online disponibilizada para o efeito.

Educris|12.09.2019



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |