EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Ângelus: A «oração ilumina-nos com a luz do Espírito Santo»

Na manhã deste Domingo o Papa Francisco recitou a oração do Ângelus na praça de São Pedro juntamente com milhares de fiéis. Na sua meditação o Papa comentou o evangelho deste Domingo, que retrata o episódio da Transfiguração, para afirmar que o sofrimento cristão "não é sadomasoquista» e lembrou que "a oração ilumina o crente com a luz do Espírito Santo».

Leia, na íntegra, a reflexão do Santo Padre

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Neste segundo domingo da Quaresma, a liturgia permite-nos contemplar o acontecimento da Transfiguração, em que Jesus concede aos discípulos Pedro, Tiago e João um antegozo da glória da ressurreição: um pedaço do céu na terra. O evangelista Lucas (v. 9,28-36) mostra-nos Jesus transfigurado na montanha, que é o lugar da luz, um símbolo fascinante da experiência única reservada aos três discípulos. Eles sobem com o Mestre na montanha, vêem-no mergulhar em oração e, a certo ponto, «o seu rosto mudou de aparência» (v. 29). Acostumados a vê-lo diariamente na simples aparência da sua humanidade, diante deste novo esplendor, que também envolve toda a sua pessoa, permanecem maravilhados. E ao lado de Jesus aparecem Moisés e Elias, que conversam com ele sobre o seu próximo "êxodo", isto é, a sua Páscoa de morte e ressurreição. É uma antecipação da Páscoa. Então Pedro exclama: «Mestre, é bom estarmos aqui» (v. 33). Desejava que aquele momento de graça nunca terminasse!

A Transfiguração ocorre num momento muito preciso na missão de Cristo, isto é, depois de  Ele ter confidenciado aos discípulos que deve «sofrer muito, [...] ser morto e ressuscitar no terceiro dia» (v. 21). Jesus sabe que eles não aceitam esta realidade - a realidade da cruz, a realidade da morte de Jesus -, e assim quer prepará-los para suportar o escândalo da paixão e morte da cruz, para que eles saibam que este é o caminho pelo qual o Pai o celestial trará o seu Filho à glória, ressuscitando-o dos mortos. E este também será o caminho dos discípulos: ninguém vem para a vida eterna a não ser seguindo Jesus, trazendo a sua própria cruz para a vida terrena. Cada um de nós tem a sua própria cruz. O Senhor mostra-nos o fim desta jornada que é a ressurreição, a beleza, carregando a nossa própria cruz.

Portanto, a Transfiguração de Cristo mostra-nos a perspetiva cristã do sofrimento. O sofrimento não é um sadomasoquismo: é uma passagem necessária, mas transitória. O ponto de chegada a que somos chamados é tão luminoso quanto o rosto de Cristo transfigurado: nele está a salvação, a bem-aventurança, a luz, o amor de Deus sem limites. Mostrando a sua glória desta forma, Jesus assegura-nos que a cruz, as provações, as dificuldades em que lutamos têm a sua solução e a sua superação na Páscoa. Portanto, nesta Quaresma, nós também subimos a montanha com Jesus! Mas como? Com a oração. Subimos ao monte com a oração: oração silenciosa, oração do coração, oração que busca sempre o Senhor. Permaneçamos alguns momentos em recolhimento, todos os dias um pouco, fixando o olhar interior no seu rosto e deixemos que a sua luz penetre e irradie na nossa vida.

De facto, o evangelista Lucas insiste que Jesus se transfigurou «enquanto orava» (v. 29). Estava imergido numa conversa íntima com o Pai, no qual ressoavam também a Lei e os Profetas - Moisés e Elias – enquanto aderia com todos o seu ser à vontade de salvação do Pai, incluindo a cruz, a glória de Deus invadiu de tal fora que transparecia no exterior.  É assim, irmãos e irmãs: a oração em Cristo e no Espírito Santo que transforma a pessoa a partir de dentro e pode iluminar os outros e o mundo circundante. Quantas vezes encontramos pessoas que iluminam, que emitem luz dos seus olhos, que têm aquele olhar luminoso! Rezam, e a oração faz isto: faz-nos luminosos com a luz do Espírito Santo.

Continuemos a nossa jornada da Quaresma com alegria. Demos espaço à oração e à Palavra de Deus, que a liturgia nos oferece abundantemente nestes dias. A Virgem Maria ensina-nos a permanecer com Jesus mesmo quando não a percebemos e não a compreendemos. Porque somente permanecendo com Ele, veremos a sua glória.

Traduação Educris a partir do original em italiano






AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |