EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Educação: Simpósio analisa «Os desafios da multiculturalidade e do diálogo interreligioso»

Instituições católicas de ensino na Europa refletem sobre desafios do setor numa sociedade em mudança

«A Escola Católica e os desafios inter-religiosos e interculturais» é o tema do Simpósio internacional que se realiza em Bruxelas nos dias 14 e 15 de março.

Promovido pelo Comité Europeu para o Ensino Católico (CEEC) a iniciativa pretende “refletir e partilhar práticas de ensino e desafios que a interculturalidade traz hoje ao ensino católico de toda a europa”.

A sessão inaugural vai contar com a apresentação da presidente austríaca da CEEC, Cristine Mann que apresenta o tema «O diálogo inter-religioso e intercultural e a sua relação com o ensino da religião nas Escolas católicas Europeias».

Ao longo dos dois dias várias experiências vão ser apresentadas como o caso da Albânia, com o tema, «Diálogo inter-religioso e intercultural na Albânia», ou a Suécia que através de Paddy Maguire apresenta o caso Sueco sob o tema «Uma escola universal – o caso da Suécia».

Francis Campbell traz à análise o tema «A educação católica no espaço público» e Myriam Gesché reflete sobre «A escola católica enquanto laboratório do diálogo intercultural e inter-religioso na Bélgica francófona»

Portugal presente no Simpósio

De Portugal, e participante no Simpósio, Fernando Moita, coordenador nacional da Escola católica no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) considera a iniciativa “muito pertinente numa altura em que a Europa enfrenta uma das suas maiores crises de identidade com o fenómeno Brexit e uma resposta incapaz e ténue ao problema dos migrantes que aqui buscam melhores condições de vida”.

Para o responsável a “educação, e a realidade da escola católica, porque assenta nos princípios evangélicos, deve estar na linha da frente do diálogo inter-religioso e intercultural” sendo autêntica “plataforma e laboratório de diálogo entre as diferentes perspetivas que habitam o espaço público europeu”:

“A Escola, e a católica, por imperativo evangélico, deve ser promotora do acolhimento, do respeito e do saber apreciar os valores diferentes de outras culturas, dos valores da solidariedade, do respeito pela diferença”.

“Deste modo estamos a criar e educar cidadãos com valores sólidos para enfrentar os desafios do futuro respeitando o pilar do relatório Delors que nos convoca a «aprender a viver juntos», sabendo que me conheço melhor quanto melhor sei acolher o outro”.

Para o diácono Fernando Magalhães, recentemente eleito presidente da Associação Portuguesa de Escolas Católicas (APEC), e diretor do Externato Frei Luís de Sousa, na diocese de Setúbal, o Simpósio é uma importante “ocasião para refletirmos juntos, escolas católicas, sobre a realidade multicultural europeia e traçarmos caminhos de concretização, naturalmente diferenciados por cada contexto específico”.

Para o responsável a questão do diálogo intercultural e religioso “esteve sempre presente a realidade do ensino católico em Portugal” não deixando, no entanto, “de se apresentar a matriz identitária destas instituições de ensino”:

“Em Portugal temos sempre tido, nas escolas católicas, esta preocupação de acolher as diferenças e olharmos para cada um a partir do seu contexto cultural e religioso. É certo que no nosso país, maioritariamente, a escola católica é escolhida por muitos cristãos mas não é menos verdade afirmar que muitos são aqueles que nos escolhem por que reconhecem o ensino católico como lugar de encontro e de partilha de diferentes perspetivas tendo em vista o reconhecimento da importância da diferença na construção social. É fundamental mostrar e apresentar claramente a matriz identitária do ensino católico procurando, na especificidade de cada escola, uma abertura à diferença”, considerou.

O CEEC

Criado em 1974 como Secretariado Regional do Escritório Internacional para o Ensino católito, o Comité Internacional para o Ensino Católico (CEEC) é hoje uma associação internacional sem fins lucrativos.

Participam desta associação 27 países da Europa funcionando o CEEC como um “lugar de encontro e partilha entre dirigentes das escolas católicas europeias” e ponto de “convergência de estudos e informação sobre a realidade educativa católica no território europeu”.

O CEEC representa 35 mil escolas frequentadas por cerca de 8 milhões de estudantes em toda a Europa.

Educris|13.03.2019



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |