EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Papa em Santa Marta: «Coração, pecado, corrupção e fidelidade»

A Coração, pecado, corrupção e fidelidade. Quatro ideias centrais da homilia desta manhã do Papa Francisco em Santa Marta, no Vaticano.

Na sua meditação o Papa convidou os fiéis a olharem para David e o seu filho Salomão partindo do trecho da primeira leitura de hoje retirada do livro dos Reis:

"Escutámos hoje algo um pouco estranho. O coração de Salomão não permaneceu íntegro com o Senhor, seu Deus, como o coração de David, seu pai. Estranho porque de Salomão não lhe reconhecemos grandes pecados, era sempre equilibrado, enquanto de David sabemos que teve uma vida difícil, que foi um pecador", afirmou o Papa citado pelo Osservatore Romano.

"No entanto David é santo, mesmo que tenha sido um pecador. O grande Salomão é um corrupto e o Senhor rejeitou-o", apontou o Papa.

Francisco explicou, de seguida, esta aparente contradição.

"David sabe que pecou e por isso pede perdão, enquanto que Salomão, de quem todos falavam bem e que foi visitado até pela Rainha de Sabá tinha-se afastado do Senhor, mas sem perceber".

Para o Papa o afastamento de Salomão prende-se com "o enfraquecimento do coração. Quando o coração começa a enfraquecer inicia-se um caminho lento, como quem escorrega pouco a pouco. Salomão adormecido na sua glória, na sua fama, começou a percorrer este caminho", apontou.

Este e o problema de "não cometer pecados graves" mas que, lentamente, provoca a derrota. Este é o "processo de muitos de nós cristãos. Deixamo-nos levar, não pecamos gravemente mas perdemos, lentamente, o contacto com Deus. Enfraquecemos o coração", sustentou.

Francisco convidou os crentes a oscultarem o seu coração e a interrogarem-se:

"Como está o meu coração? É forte. permanece fiel ao Senhor ou vai escorregando lentamente?", questionou Francisco.

O Papa lembrou que só com "vigilância constante" é possivel não se deixar "escorregar", isto é, "corromper, deixar que a corrupção entre e enfraqueça a relação com o Senhor".

No final o Papa rezou:

"Vigiemos todos os dias o nosso coração e a relação com o Senhor. Saboreemos a beleza e a alegria da fidelidade".

Educris|08.02.2018

 

 



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |