Vaticano: Papa pede «políticas ousadas» para cumprir «sonho» de alimento para todos

Francisco enviou hoje uma mensagem à pré-cimeira das Nações Unidas sobre Sistemas Alimentares e reafirmou a ideia ser “um escândalo” haver fome

O Papa Francisco enviou hoje uma mensagem ao secretário-geral da ONU, António Guterres, pedindo-lhe “políticas locais e internacionais ousadas” que permitam “extirpar esta injustiça” da fome que subsiste no mundo inteiro.

“Desenvolvemos novas tecnologias com as quais podemos aumentar a capacidade do planeta para dar frutos, e continuamos a explorar a natureza até ao ponto em que esta fica estéril. Amplia-se assim não apenas os desertos externos, mas também os desertos internos. Produzimos alimentos suficientes para alimentar todas as pessoas, mas muitos ficam sem o pão de cada dia”.

Aos responsáveis da ONU Francisco lembra a responsabilidade de “realizar o sonho de um mundo” onde os bens “cheguem aos mais necessitados” e compromete a Igreja Católica neste desafio.

“Temos a responsabilidade de realizar o sonho de um mundo onde o pão, a água, os medicamentos e o trabalho fluam em abundância e cheguem primeiro aos mais necessitados. A Santa Sé e a Igreja Católica servirão este nobre propósito, oferecendo o seu contributo, unindo forças e vontades, ações e sábias decisões”.

Numa altura de pandemia global o papa considera que um dos mais desafios imediatos passa por “vencer a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição” através da transformação dos sistemas alimentares.

“A pandemia confrontou-nos com injustiças sistémicas que minam a nossa unidade como família humana. Os nossos irmãos e irmãs mais pobres, e a Terra, nossa Casa Comum, exigem uma mudança radical”, sustentou.

Aos participantes da sessão promovida pelo Fundo Alimentar Mundial (FAO), e que decorre em Roma até ao próximo dia 28 de julho, Francisco lembra a necessidade de “uma regeneração” que “não deixe ninguém para trás” e “nos coloque no caminho para a construção de uma sociedade pacífica e próspera”, apoiando-se num melhoramento “da nutrição, reduzindo o desperdício de alimentos, proporcionando dietas saudáveis acessíveis”.

“É imprescindível recuperar a centralidade do setor rural, do qual depende a satisfação de tantas necessidades humanas básicas, e é urgente que o setor agropecuário reconquiste um papel prioritário no processo de tomada de decisões políticas e económicas”, considera o Papa.

A mensagem faz apelos à “valorização dos pequenos agricultores e da agricultura familiar” e lembra a atual crise como “uma oportunidade única” para o diálogo que vá além dos “interesses económicos individuais” que nos “impedem de desenhar um sistema alimentar que responda aos valores do Bem Comum, da solidariedade e da ‘cultura do encontro’”, conclui o Papa Francisco.

Educris|26.07.2021

Imagem: Unsplash



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |