Domingo da Palavra: «Vivemos um certo analfabetismo Bíblico», D. Jorge Ortiga

Arcebispo de Braga escreveu nota pastoral por ocasião da celebração do Domingo da palavra de Deus

O Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga, escreveu uma Nota Pastoral onde sustenta que “sem um encontro mais consistente com a Palavra não percorreremos os caminhos adequados”.

“Muitas propostas e percursos têm sido sugeridos. Sem um encontro mais consistente com a Palavra não percorreremos os caminhos adequados. Urge dar-lhe centralidade, compreendendo o que verdadeiramente significa e como deve ser acolhida", afirma.

D. Jorge Ortiga lamentou o que chamou ser a persistência de “um certo analfabetismo bíblico” e considera que é altura de apostar “uma pastoral bíblica”.

"É chegada a hora de apostar numa pastoral bíblica. Temos um Departamento para a Dinamização Bíblica da pastoral. A sua finalidade é ir propondo iniciativas para que a Bíblia vá permeando todo o tecido pastoral fazendo com que tudo parta da Palavra e a ela nos conduza. Não podemos ser contra as devoções que caracterizam a nossa religiosidade popular”, reforça.

Grupos de oração, meditação e discernimento

No contexto da sua própria arquidiocese o prelado aponta o «grupo de Semeadores de Esperança» como um exemplo válido para o aprofundamento da Palavra em comunidade.

“Rezo permanentemente para que estes grupos ganhem consistência e se multipliquem. Penso não ser utopia sonhar com a sua existência em famílias concretas que encontram tempo para se reunirem. Talvez a pandemia tenha perturbado o seu normal desenvolvimento. Acredito que saberemos continuar. Para mim, trata-se de um projeto que gostaria que marcasse a minha presença como arcebispo nesta Igreja particular. Seremos uma Igreja evangélica a partir destes pequenos grupos. As paróquias terão vida e o Evangelho chegará ao mundo. O Evangelho frutificará em todos os recantos da diocese, assim como em todos os contextos humanos", afirma.

Numa altura em que o discernimento é fundamental, perante tantos desafios, o arcebispo de Braga sustenta que a leitura orante, em comunidade, ajuda a “tornar a voz de Cristo mais clara”.

“Só em grupo intuiremos profundamente o que Cristo quer dizer a cada um e à comunidade. Ao longo de todo o meu serviço episcopal tenho insistido permanentemente nesta realidade", sublinha.

O Evangelho não pode tornar-se retórica e ideias abstratas

Em vésperas do «Domingo da Palavra» D. Jorge Ortiga desafiou as comunidades à redescoberta da Palavra para que o Evangelho não se torne “retórica e ideias abstratas”.

“A redescoberta da centralidade da Palavra deverá, ainda, obrigar-nos ao dever do anúncio que se reveste de diversas formas. Não se trata de um tesouro escondido para proveito pessoal. Deve ser anunciado corajosamente através de palavras humanas e servindo-se de todos os meios que a sociedade hodierna nos proporciona. É uma responsabilidade grande para a Igreja aproveitar tudo quanto possa ser meio de anúncio", termina D. Jorge Ortiga.

FSNEC associa-se ao Domingo da Palavra

A Fundação Secretariado Nacional da Educação Cristã (FSNEC) também se associa a este Domingo da Palavra com a venda da obra «Bíblia, os quatro evangelhos e Salmos», a preços reduzidos, para as paróquias de todo o país.

"O nosso objetivo é que as famílias, os catequistas, os jovens e os movimentos eclesiais a adquiram, acreditando que a leitura dos Evangelhos e a recitação/oração dos Salmos fortalecem o sentido da presença de Deus nas nossas vidas e no serviço aos outros".

Durante as próximas semanas “as paróquias” podem “adquirir, a um preço reduzido (3,5 euros) este texto que conta com a aprovação da Conferência Episcopal Portuguesa” de modo a que pela “leitura dos Evangelhos e a recitação/oração dos Salmos fortaleçam o sentido da presença de Deus nas nossas vidas e no serviço aos outros”.

Mais informações:

snec@snec.pt

Educris|22.01.2021

 



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |