UCP: Centro de investigação inicia projeto sobre a «Casa Comum»

Iniciativa conta com 12 centros de investigação em Portugal e desenvolve-se a longo de 3 anos

O Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião (CITER) deu início ao projeto «Casa comum e novas formas de viver interculturalmente: Teologia pública e ecologia da cultura em tempos de pandemia».

O conceito «Casa Comum» é partilhado “entre a Agenda 2030 da ONU para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a Carta Encíclica Laudato si '(Ls) sobre o cuidado da Casa Comum, publicada meses antes”, lê-se numa nota enviada hoje ao EDUCRIS.

Os promotores do projeto pretendem “oferecer uma hermenêutica teológica pública que incorpore a Agenda 2030 à cultura religiosa, a partir da noção partilhada com a Ls de Casa Comum”.

“O novo cenário do COVID19 e da crise humanitária exige ainda mais a adoção de uma agenda pública para um esforço político e social coletivo que supere as contradições culturais do determinismo económico e exija responsabilidade compartilhada, apoiada numa cultura de solidariedade. Em momentos como estes, as religiões têm um grande potencial de empatia e cooperação social com as agendas públicas”, lê-se.

O projeto conta com a orientação dos investigadores Alex Villas Boas, Alexandre Palma e Alfredo Teixeira, e a participação, entre outros do Cardeal D. José Tolentino Mendonça, Arquivista do Arquivo Apostólico do Vaticano e Bibliotecário da Biblioteca Apostólica Vaticana, António Spadaro Sj, Diretor de La Civiltà Cattolica e Pedro Valinho Gomes da Université catholique de Louvain, na Bélgica.

Educris|24.11.2020

 



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |