EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

APEC: Ecos do XVII Congresso Mundial

Decorreu na cidade de Saragoça, de 18 a 21 de outubro, o XVII Congresso Mundial da Escola Católica, com a participação de 400 pessoas representantes de 104 países.

Sob o tema geral A escola, lugar de esperança para a educação nos direitos humanos foi abordado um temário muito variado, da responsabilidade de especialistas de todos os continentes, acompanhado de uma partilha de experiências locais muito edificante.

O encontro desenvolveu-se em torno dos seguintes cinco subtemas: “Educar para a cultura da paz e a convivência no respeito pela justiça” (África); “Educar para o acolhimento ao outro no respeito pela diferença” (Médio Oriente e Norte de África); “Educar para aceitar e fomentar as distintas culturas” (Europa); “Educar para a solidariedade e a partilha” (América); “Educar para o progresso educativo e cultural em cada comunidade educativa” (Ásia). A par destas conferências, houve partilha de experiências locais.

Com maior ou menor dificuldade de ação, a maioria das vezes sem os adequados apoios governamentais, a Escola Católica, sobretudo nas circunstâncias mais adversas e nos cenários políticos mais conflituosos, é comummente reconhecida como um espaço de evangelização, de cultura humanista, de inquietação perante as injustiças, de denúncia e promoção dos direitos humanos, em suma, é um pólo “de esperança”.

Além dos direitos “tradicionais”, tais como o direito à vida de qualidade, desde o nascimento até à morte natural, falou-se em outros direitos, infelizmente pouco trabalhados: o direito ao sentido para a vida, à capacidade de pensar e discernir, de tomar decisões livres; o direito de saber e experimentar que o esforço dá prazer; o direito de ser líder; o direito a ter um projeto de vida; o direito de saber que sem o outro e sem Deus estamos sós…

O “segredo” desta Escola (católica) interventiva e desenvolvimentista reside na sua essência – Jesus Cristo -, tendo como alvo a promoção da pessoa do aluno, assim como da comunidade educativa onde se insere. É pois, a Fé, radicada no Evangelho, aliada à grande atenção aos problemas locais e a muita perseverança, a causadora de autênticos milagres em “terras de missão” da Ásia, da África, da América Latina. Também em países politicamente mais estáveis, a Escola Católica procura confrontar-se favoravelmente com a onda secularizante que os invade, pautando-se pelos valores humanístico-cristãos, que estão nas raízes das velhas civilizações.

Neste espetro, a Escola Católica continua a ser imprescindível nas sociedades atuais, comungando da missão evangelizadora e libertadora da Igreja.

A representação portuguesa foi constituída por Maria Helena Calado, da Fundação SNEC, e P. Querubim Silva, P. José Fernandes, Ir. Isabel Vaz, Ir. Idalina Faneca, Madalena Fontoura, Virgílio Mota e Jorge Cotovio, da APEC / Grupo de Reflexão da Escola Católica (GREC).

Em anexo seguem diversos documentos que convosco queremos partilhar:

- a apresentação dos temas abordados (que por si só já constituem um itinerário de intenções);

- as conclusões do congresso (10 constatações/ evidências e 5 opções operativas de futuro);

- uma série de trechos retirados de um livro entregue a todos os congressistas;

- a apresentação do projeto de ação intitulado “Sete hábitos para as pessoas muito efetivas”, de Stephen R. Covey, também abordado no congresso;

A partir da próxima semana também estarão disponíveis na página da OIEC na Internet (http://www.infoiec.org/) os textos dos conferencistas e os materiais de apoio utilizados.

Procuremos, pois, potenciar estes recursos da melhor forma. Podem ser um ótimo instrumento de valorização pessoal e comunitário, tendente a termos nas nossas escolas educadores e educandos mais imersos na autenticidade da Escola Católica.

Saudações fraternas,

 A direção da APEC



Recursos:
XVII Congresso da OIEC:Download Documento



© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |