EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Coimbra: Dia Catequístico Diocesano juntou 4 mil pessoas

A Palavra de Deus é viva e dá Vida!" foi o mote festivo para a celebração do "Dia Catequístico Diocesano", que se realizou dia 29 de Maio, no Parque do Mandanelho, em Oliveira do Hospital.

A jornada catequética, organizada pelo Serviço Diocesano de Educação Cristã (SDEC), aberta à comunidade diocesana, teve como destinatários principais catequistas e crianças do 3.º e 4.º anos de catequese, seus pais e padrinhos.

A iniciativa começou, pela manhã, com o acolhimento às crianças, por catequistas, monitores e elementos do CNE, no Parque do Mandanelho, onde, por grupos, participaram no jogo catequético, subordinado ao tema: "A alegria de descobrir a Palavra Viva".

No Salão dos Bombeiros Voluntários, com uma adesão que superou as expectativas, realizava-se, entretanto, uma Acção de Formação/sensibilização, que girou à volta do tema: "Comunicar a Palavra, com Vida, para que dê vida", com intervenções do Padre Diamantino Vieira, Padre Manuel Carvalheiro, António Sala e Hélder Reis.

Todas as comunicações tiveram como pano de fundo os diferentes "testemunhos" de vida, como forma de procurar "a grandeza da humildade" e descobrir "a força e a sabedoria" para difundir "a palavra de Deus" que "é viva e dá Vida".

O estudo e a vivência da Palavra de Deus são a alma do "fazer Catequese" na Igreja, no trabalho, na comunidade. Sendo que "A palavra de Deus é viva" (Hb 4,12) é preciso que "viva no coração do Pai, na boca daquele que a proclama, no coração daquele que crê e que ama; não basta pregar a Palavra, é preciso escutá-la, meditá-la e transformá-la em Vida".

António Sala deu ênfase à importância da palavra, para sermos "megafones de Deus na sociedade". Hélder Reis, falando da sua vida marcada como ex-seminarista, disse sentir-se "responsável para divulgar os valores sociais da Igreja".

Este momento terminou com a apresentação do livro de contos infantis da autoria de Hélder Reis e uma canção de António Sala. Com esta iniciativa, a organização pretendeu destacar "os ensinamentos da Palavra de Deus", sublinhando que as conclusões permitiram "saber que a Igreja e a sua missão catequética nascem e vivem da Palavra de Deus; perceber que a Palavra de Deus está presente na Igreja; ter a consciência que a Palavra de Deus anima, no poder do Espírito, toda a vida da Igreja".

Depois do almoço partilhado, durante o qual funcionou um pequeno bar, livraria e tendas de venda de produtos regionais, seguiram-se momentos culturais: actuação do Grupo de Teatro do Colégio de São Teotónio; encenação "Recordar quando éramos crianças" pelos Catequistas de Oliveira do Hospital; apresentação do novo CD do Padre João Paulo Vaz; apresentação cómica com o grupo "Traplhartes".

A Eucaristia, às 16h30, foi o ponto alto do programa do Dia Catequístico Diocesano. Concelebrada por 18 sacerdotes, a missa foi presidida por D. Albino Cleto, Administrador Apostólico da Diocese. Durante a homilia, D. Albino Cleto exortou catequistas, pais, padrinhos e as crianças da catequese "a deixarem-se atrair por Deus" para prosseguirem a "nova evangelização". "A evangelização, como há dois mil anos, permanece como o primeiro serviço à Igreja e à humanidade", afirmou o prelado, sublinhando que "é preciso que vós falais de Jesus", porque "Ele é o centro do cristianismo, o filho de Deus, o salvador da humanidade". "Mas, como vão acreditar em nós? Interrogam vocês". D. Albino respondeu: "não tenhais medo, porque Deus não vos deixa órfãos; Ele manda-vos o Espírito Santo que há-de colocar na vossa boca palavras de Sabedoria". E explicou: "Em cada Domingo, Ele está connosco no Pão para nos dar força, coragem e entusiasmo para O anunciarmos e transmitirmos o Seu amor, a Sua esperança, a Sua palavra de salvação".

No final da missa, a organização fez os agradecimentos a todos os colaboradores e entidades que proporcionaram a realização do Dia Catequético. D. Albino teceu palavras "de entusiasmo e de gratidão" à organização do evento, a todos os que colaboraram e especialmente "à enorme moldura humana" que participou nesta festa, que terminou com o prelado a distribuir "um porta-chaves, um postal com uma oração e uma merenda" a todas as crianças presentes.

Fonte: Serviço diocesano de Educação e Catequese

Webmaster|2011-06-16|11:48:21




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |