EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Bento XVI pede vidas guiadas pelo amor

Papa dedicou a sua catequese ao monge francês Guilherme de Saint-Thierry

Bento XVI afirmou esta Quarta-feira, no Vaticano que "a natureza humana, na sua mais profunda essência, está feita para amar", Deus e o nosso próximo. O Papa falava na catequese da audiência geral, dedicada ao monge francês Guilherme de Saint-Thierry (1085-1148).

"A natureza humana, na sua mais profunda essência, está feita para amar. Porém, o homem só consegue realizar este objetivo, sincera, autêntica e gratuitamente, aprendendo na escola de Deus, que é Amor. A vocação do homem é tornar-se como Deus, que o criou a sua imagem e semelhança", disse.

Guilherme de Saint-Thierry, amigo e biógrafo de São Bernardo de Claraval, foi apresentado pelo Papa o «Cantor do amor, da caridade». "Segundo ele, a força principal que move o espírito humano é o amor. Por sua vez, o amor ilumina a inteligência e permite conhecer melhor e de um modo mais profundo a Deus e, em Deus, as pessoas e os acontecimentos", indicou Bento XVI.

Segundo o Papa, "nós apenas conhecemos realmente as pessoas e as coisas que amamos".

Como habitualmente, houve uma saudação aos peregrinos de língua portuguesa. "Que a prática do amor a Deus e ao próximo seja o propósito onde encontrais o sentido e o valor para todas as escolhas das vossas vidas. Que Deus abençoe a cada um de vós e vossas famílias! Ide em Paz", disse Bento XVI.

Nas saudações noutras línguas, o Papa aludiu à celebração do Advento, pedindo "corações e mentes" abertas para que os cristãos sejam "testemunhas do amor de Deus e portadores de paz".

Reconciliação

Bento XVI falou ainda no 25.º aniversário da Exortação Apostólica Reconciliatio et paenitentia, de João Paulo II, na qual se chamava a atenção para "a importância do sacramento da penitência na vida da Igreja".

O Papa lembrou figuras de "apóstolos dos confessionários, como São João Maria Vianney, São José Cafasso, São Leopoldo Mandić e São Pio da Pietrelcina, deixando votos de que o seu testemunho seja para os sacerdotes e todos os cristãos "um convite a confiar sempre na bondade de Deus".

Webmaster|2009-12-02|13:53:16




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |