CEP/Biblia: Comissão lança nova tradução para o livro do profeta Oseias

Texto relata época de "grandes convulsões sociais e políticas", numa fase em que Israel enfretava "instabilidade e anarquia"

A Comissão que coordena a nova tradução da Bíblia da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) disponibiliza, a partir de hoje e em formato online, a nova tradução em português do livro do profeta Oseias.

O texto, presente no Antigo Testamento, analisa um período histórico "de grandes convulsões políticas e sociais", tendo Oseias, neste contexto, exercido o seu ministério.

"Oseias denuncia a violência que degrada o tecido social e que afeta especialmente os mais frágeis; critica o perigoso jogo das alianças militares com as nações estrangeiras (os reis de Israel parecem confiar mais nos exércitos estrangeiros do que no Deus da Aliança); censura os cultos idolátricos realizados nos santuários pagãos ou “lugares altos”; acusa o povo de ir atrás de Baal e esquecer Javé", explicam os tradutores em nota enviada hoje ao EDUCRIS.

Exercendo a sua vocação "no Reino do Norte", Oseias inicia a sua missão "nos últimos anos do reinado de Jeroboão II  e relata os diversos acontecimentos históricos da época até "até muito perto da data em que a Samaria foi tomada pelos assírios (721 a.C)", assinalam.

"Depois da morte do rei Jeroboão II (743 a.C.), Israel entrou numa fase de instabilidade e anarquia: golpes de estado, usurpações, violência institucionalizada, degradação das instituições, ruptura do tecido social… Na cena internacional, a política imperialista da Assíria ameaçava os pequenos países da zona e obrigava-os a um jogo de alianças que, na prática, punha em sério perigo a sua sobrevivência. Israel também esteve envolvido neste jogo. E tudo isso acabou por resultar na invasão assíria e na conquista da Samaria por Salmanasar V. Foi o fim do estado de Israel", acentua a nota.

Sobre a vivência religiosa do povo Israelita, no período do profeta Oseias, os especialistas consideram que a mesma"era também caótica e desordenada", marcada pelo "intercâmbio cultural com os povos vizinhos (que implicava o acolhimento de deuses estrangeiros), a atração dos israelitas pelos rituais religiosos dos povos cananeus, a popularidade dos cultos de Baal e Astarte".

"Podemos afirmar que Javé continuava a ser, para os israelitas, o Deus nacional; mas, a nível popular, era frequentemente preterido em favor dos deuses dos cananeus. O sincretismo religioso marcava a vivência religiosa dos habitantes do reino de Israel", completam.

A temática e as imagens de Oseias serão, depois, retomadas e desenvolvidas por Jeremias, por Ezequiel, pelos teólogos do livro do Deuteronómio e, até, por diversas referências contidas nos textos do Novo Testamento".

Disponível para download no sítio da internet da Conferência Episcopal Portuguesa, a nova tradução da Carta aos Gálatas aguarda sugestões e comentários dos leitores disponibilizando, para esse fim, o email biblia.cep@gmail.com

A CEP apresentou, em março de 2019, o primeiro volume da nova tradução da Bíblia em português, com «Os Quatro Evangelhos e os Salmos».

Num trabalho iniciado em 2012, e que conta com a participação de 34 investigadores, a tradução realiza-se a partir das línguas originais, e pretende dotar a Igreja em Portugal de um texto, a “partir das línguas originais, para uso na liturgia, na catequese e nas demais atividades da Igreja”.

Educris|01.12.2022



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades