0 / 0

Síria: «Uma gota de leite por Alepo»

Fundação Católica Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) estima em quase seis milhões "precisam urgentemente de assistência na Síria".

Segundo Gianluca Buono, chefe de operações da Unicef na Síria, em declarações no final da passada semana em Madrid, as “crianças continuam a ser as vítimas mais vulneráveis” da guerra neste país, sendo que, em algumas regiões, como “na periferia de Damasco” registam-se situações extremamente complicadas.


Com a chegada do Inverno, as diversas organizações de ajuda humanitária presentes na Síria estão focadas em “aliviar o sofrimento” causado pelo frio, distribuindo agasalhos e botas especialmente para as crianças “que vivem em áreas sitiadas e de difícil acesso”, afirmou o responsável da agência das Nações Unidas.
 

Consciente das necessidades a Fundação AIS lançou a campanha «Uma gota de leite por Alepo» que está ajudar diaramente cerca de 3 mil crianças na região. O apoio da fundação pontifícia centra-se na região de Guta onde, segundo os dados disponibilizados pelo responsável da Unicef, estarão cerca de 400 mil pessoas “presas” pois por lá ainda se registam confrontos armados. 

Também os preços de bens de primeira necessidade subiram em flecha na região:

"Uma ração de pão custa, nesta localidade que se situa a apenas 15 quilómetros de Damasco, cerca de 85 vezes mais do que na capital. Uma bilha de gás, que pode ser comprada em Damasco por quase 40 euros, em Guta chega a custar 253 euros”, adianta a Fundação AIS em comunicado.

Mais informacões para contribuir nesta campanha:

Telefone: 21 754 40 00

 

Foto:EPA



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades