0 / 0

Angelus: "verão, tempo oportuno de crescimento espiritual"

Leia, na íntegra, a meditação do Papa Francisco na Festa da Transfiguração do Senhor, por ocasião da recitação da oração do Angelus na Praça de São Pedro, no Vaticano.

 

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

 

Neste domingo, a liturgia celebra a festa da Transfiguração do Senhor. O Evangelho de hoje relata que os apóstolos Pedro, Tiago e João foram testemunhas deste evento extraordinário. Jesus tomou-os consigo e “conduzi-os a um alto monte” (Mt 17,1) e, enquanto orava, o seu rosto mudou de aparência, brilhando como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz . Em seguida, apareceram Moisés e Elias, e entraram em diálogo com ele. Nesta altura, Pedro disse a Jesus: "Senhor, como é bom estarmos aqui! Se quiseres, farei aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias "(v. 4). Antes que ele acabasse de falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu.

O evento da Transfiguração do Senhor dá-nos uma mensagem de esperança – deste modo estaremos nós, com ele: convida-nos a encontrar Jesus, para estar ao serviço dos irmãos.

A subida dos discípulos ao Monte Tabor leva-nos a refletir sobre a importância de romper com as coisas do mundo, para fazer um caminho para o topo e contemplar Jesus. Trata-se de dispor-se à escuta atenta e orante do Cristo, o Filho amado do Pai, procurando momentos de oração que permitam o acolhimento dócil e alegre da Palavra de Deus. Nesta ascensão espiritual, neste distanciamento das coisas do mundo, somos chamados a redescobrir o silêncio pacificante e regenerador da meditação do Evangelho, da leitura da Bíblia, que nos conduz esta ascensão espiritual, neste desprendimento das coisas terrenas, somos chamados a redescobrir o silêncio calmante e regenerador da meditação do Evangelho, a leitura da Bíblia, levando a um destino rico de beleza, esplendor e alegria. E quando nos colocamos assim, com a Bíblia na mão, em silêncio, começamos a sentir esta beleza interior, esta alegria que gera a Palavra de Deus em nós. Nesta perspetiva, o tempo de verão é momento providencial para aumentar o nosso compromisso com a pesquisa e o encontro com o Senhor. Durante este tempo, os alunos estão livres dos compromissos escolares, e muitas famílias fazem férias; é importante que o período de descanso e desprendimento das tarefas diárias, possa ser temo para retemperar as forças do corpo e do espírito, aprofundando o caminho espiritual.

No final da maravilhosa experiência da Transfiguração, os discípulos descem a montanha (cf. v. 9) com os olhos e o coração transformados pelo encontro com o Senhor. É o caminho que podemos construir também nós.  A redescoberta sempre viva de Jesus não é um fim em si, mas induz-nos a “descer a montanha", recarregados da força do espírito divino, para decidir novos passos de conversão e para testemunhar constantemente a caridade, como lei da vida quotidiana. Transformados pela presença de Cristo e pelo ardor da sua palavra, seremos um sinal concreto do amor vivificante de Deus para todos os nossos irmãos, especialmente aqueles que sofrem, aos que vivem em solidão e abandono, para o doentes e para a multidão de homens e mulheres que, em diferentes partes do mundo são humilhados pela injustiça, arrogância e violência.

 

Na Transfiguração ouvimos a voz do Pai celeste que diz: "Este é o meu Filho amado. Escutai-o! "(V.5). Olhemos para Maria, a Virgem, sempre pronta para acolher e valorizar no coração roda a palavra do divino Filho (cf. Lc 1, 51). Queremos que a nossa Mãe e Mãe de Deus nos ajude a entrar em sintonia com a Palavra de Deus, para que Cristo se possa tornar a luz e guia de toda a nossa vida. A ela confiamos as férias de todos, para que sejam serenas e profícuas, mas sobretudo confiamos quem não pode tirar férias por impedimento de idade, saúde ou trabalho, de dificuldade económica ou outros problemas, de modo que encontre um momento relaxante, ajudado pela presença dos amigos e de momentos felizes.

Tradução: Educris a partir do original em italiano



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades