0 / 0

Iraque: cristãos voltam a Nínive

Numa altura em que o governo iraquiano da conta do regresso a Nínive de mais de 250 mil pessoas, das cerca de 820 mil que havia sido deslocada devido à guerra, a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) alerta para "um fraco fluxo de cristãos a retornar à região".

Os dados avançados e recolhidos pela agência Fides mostram que no início do mês de Junho, o número de civis deslocados na Província de Nínive eram quase 820 mil e a intensificação das operações militares para a libertação da cidade de Mossul provocou um aumento do número de refugiados internos.

Entre os deslocados que são esperados no regresso às suas casas, há também dezenas de milhares de cristãos que tiveram que fugir entre Julho e Agosto de 2014 quando a região foi ameaçada e ocupada pelas milícias jihadistas do Estado Islâmico (Daesh), e que têm encontrado refúgio no Curdistão iraquiano.

Numa entrevista do passado dia 28 de julho o Patriarca Caldeu Louis Raphael Sako afirmou que "a libertação de Mossul não apagou todos os fatores de risco e instabilidade que existiam na região" e acrescentou "que muitas casas foram destruídas durante o conflito e a ocupação jihadista, o que alimenta a incerteza sobre o futuro do regresso de muitas famílias cristãs para as suas terras de origem".

Uma Comissão instituída pelas Igrejas siro-ortodoxa, siro-católica e caldeia, em colaboração com a Fundação AIS, tomou como missão a reconstrução de cerca de 13 mil casas cristãs, 669 das quais completamente destruídas pelos jihadistas.

O custo total da iniciativa está estimado em mais de 250 milhões de euros, tendo a Fundação AIS já disponibilizado, a nível internacional, uma contribuição de 450 mil euros para a reconstrução das primeiras 100 casas.

Paralelamente a este esforço de reabilitação das aldeias cristãs, a Fundação AIS continua empenhada no apoio às famílias cristãs refugiadas, nomeadamente cerca de 12 mil famílias que se encontram a viver actualmente em Erbil, Dohuk, Kirkuk, Zakho e Alqosh.

Educris com AIS

Educris|01.08.2017

 



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades