0 / 0

EC: Mais de três mil disseram «Sim» a ser Santo

Mais de três mil alunos de vinte e cinco instituições de ensino católico participaram na IV Peregrinação das Escolas Católicas a Fátima

«Feliz e Santo? - #euqueroeuposso» serviu de mote para um dia diferente no Santuário de Fátima. Ainda antes das 10h30, hora de início da caminhada das Escolas Católicas rumo à capelinha das aparições já Lara, 16 anos, do Colégio de Nossa Senhora da Graça, em Vila Nova de Mil Fontes, se alinhava para a descida até à Cova da Iria e tentava, no meio de alguma vergonha, justificar o facto de estar fora da escola num dia de aulas: "viemos todos juntos para fazermos umas atividades, conviver e acender umas velas", confidenciou ao Educris.

Mais à frente Filipe, do 7º ano, da mesma escola não teve dúvidas em afirmar que "feliz e santo faz sentido hoje e para cada um de nós". Constança, do alto dos seus treze anos considera que "ser santo é ser feliz e querer fazer feliz os outros, rezando e indo à Igreja".

A breve procissão começa. Às 11h00 os mais de três mil alunos reúnem-se, com cantos marianos, junto à capelinha. D. Manuel Pelino Domingues, bispo emérito de Santarém e membro da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) toma a palavra para questionar os alunos: "Como escutar o que Deus me pede?". O silêncio, tão característico deste local mariano noutras ocasiões volta a fazer-se ouvir.

O prelado apresenta então o "exemplo de Maria, a mãe de Jesus, exemplo de santidade e de reconhecimento da vontade de Deus" em cinco atitudes:

"Junto de Maria aprendemos a escutar o silêncio como ela escutou a voz do anjo! Só o entende quem tem silêncio no coração e estiver atento à voz de Deus qual brisa suave que apenas se entende com silêncio interior. Aqui aprendemos a beleza do coração e a grandeza de alma. O que torna a nossa vida feliz! É-se feliz quando se segue o desígnio de Deus para nós! A oração que aqui mais se reza é a mesma com que hoje o anjo saudou Maria: Ave Maria!"

"Hoje o evangelho ajuda-nos a perceber o que é o Avé: o Alegra-te significa que Tu és feliz, Deus conta contigo e tem uma missão decisiva para a humanidade para te dar! Tu és cheia de graça! E o que é isto? É a santidade, à luz interior o que nos torna semelhantes a Deus! Ainda não a temos em perfeição nem em plenitude porque vamos tendo obstáculos! Maria tinha-a na totalidade e por isso ela traz o filho de Deus ao mundo!"

D. Manuel Pelino Domingues desafia os jovens a seguirem o exemplo de Maria e a serem radicais no sim a Deus, porque "Ele gosta de nós, pessoalmente, e a cada um e nos entrega uma missão específica que torna o mundo melhor".

No final da sua reflexão o prelado lança novo desafio:

"Aqui Maria, a santa de Deus, falou a 3 crianças! Que hoje a deixemos falar a nós mais de três mil de todo o país para seguirmos o caminho da felicidade".

Um GPS para não se perder no caminho

Após o almoço os alunos das Escolas Católicas voltaram ao recinto do Santuário. Por esta altura o professor Fernando Magalhães, diretor do Externato Frei Luís de Sousa, na diocese de Setúbal, explicou o objetivo da atividade que estava prestes a começar:

"O GPS é a sigla que criámos para o desafio de ser Guiados para ser Santos com Maria. Queremos que os alunos conheçam melhor a história, a cultura, a envolvência e o sentido deste lugar e, para isso, vamos divididos em grupos e criar um roteiro com diversas localizações e explicações dos espaços do Santuário".

A Cova da Iria volta a encher-se. Centenas de peregrinos não ficam indiferentes a um frenesim de cartazes e bandeiras com tantas crianças, adolescentes e jovens que deambulam da cruz alta à estátua do papa João Paulo II, da capelinha das Aparições à Basílica do Rosário, do pedaço do Muro de Berlim à Basílica da Santíssima Trindade. De novo o silêncio na escuta dos voluntários que orientam os trabalhos.

Joana, do colégio de Amarante, não tem dúvida: "Ser feliz e santo é ser bom" e para isso "é preciso aprender muitas coisas para tornar o mundo melhor". Do mesmo Colégio, Eduardo, do 6º ano, está "contente por estar longe de casa" e afirma "que ser feliz é ter uma família, amigos e estar nesta terra de Fátima ainda é melhor porque Nossa Senhora disse coisas muito importantes aqui aos pastorinhos".

O final da peregrinação aproxima-se. O desafio proposto pelo Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) e pela Associação Portuguesa de Escolas Católicas (APEC) mas quer prolongar-se para lá do dia:

"Quisemos que as Escolas Católicas viessem hoje aqui recarregar energias para um caminho importante que não termina hoje mas que quer continuar na linha da recente exortação do Papa Francisco acerca da santidade. Estamos convencidos que uma Instituição de cariz cristão pode e deve estar dentro da dinâmica da felicidade que integra a santidade".

Para o secretário geral da APEC engenheiro Jorge Cotovio, a vinda de "um grande número de alunos e de instituições de ensino é significativo e inspirador para tornar as comunidades educativas mais felizes e mais santas no dia a dia".

Uma felicidade que habita a santidade

16h30 na Cova da Iria. Os alunos terminam o GPS e entram, a cantar, na Basílica da Santíssima Trindade para o «Adeus a Maria». De novo o silêncio intercalado com dinâmicas e cânticos. Aos alunos o diácono Acácio Lopes, diretor do SNEC, agradece a participação efusiva e o testemunho:

"Hoje é dia de celebrar mais do que de falar. Hoje, ao longo de todo o dia, fostes capazes de percorrer o caminho da felicidade até à santidade respondendo afirmativamente à pergunta que vos colocámos no tema da IV Peregrinação «Feliz e Santo?», e vós respondestes afirmativamente, obrigado".

Na basílica, em coro improvisado, os alunos repetem afirmativamente: "Eu quero, eu posso", ser santo!

Educris|19.10.2018



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades