Vaticano/Educação: "Humanizar a Educação" para "globalizar a Esperança"

"Educar ao humanismo Solidário" é o tema do novo documento dirigido 215 mil escolas e 1769 universidades católicas, com mais de 60 milhões de estudantes no mundo, e denuncia "os milhões que continuam a não acesso à educação básica".

Na celebração dos 50 anos da Carta Encíclica Populorum Progressio, do Papa Paulo VI, a Congregação para a Educação Católica (Santa Sé) evoca os 50 anos da encíclica ‘Populorum Progressio’, do Papa Paulo VI, sobre o “desenvolvimento dos povos”.

Na conferência de imprensa desta manhã foi apresentado o novo documento e efetuada a divulgação da Fundação Pontifícia ‘Gravissimum educationis’, constituída pelo Papa Francisco para promover o compromisso da Igreja no campo da educação.

O documento, que se divide em sete pontos, e visa "propor as directrizes principais da educação para o humanismo solidário". 

Na publicação o cardeal Giuseppe Versaldi, perfeito da Congregação para a Educação Católica, afirma que é necessário e urgente "colocar a pessoa no centro da educação, num quadro de relações que compõem uma comunidade viva, interdependente, vinculada a um destino comum".

As escolas e universidades católicas são chamadas a contrariar "uma globalização sem visão, sem esperança", a qual "está destinada a produzir conflitos e a gerar sofrimentos e misérias".

Leia o documento na íntegra AQUI


Educris|22.09.2017

 






Newsletter Educris

Receba as nossas novidades