0 / 0

AIS: Encontro reúne alunos de Lisboa e da Síria

Iniciativa reuniu alunos portugueses e sírios na inicativa «Encontros no Dia da Criança»

“Foi uma lição de vida”, sintetizou Sibila Harvey, da Associação de Pais do Colégio de Santa Maria, em Lisboa, após a ligação vídeo de alunos desta escola particular situada no bairro da Lapa com crianças da Paróquia de Qara, na Síria.

“Sentimo-nos muito enternecidos e comovidos com o encontro”, disse esta responsável, destacando a “serenidade, alegria e esperança” das crianças sírias, apesar das dificuldades da vida neste país em situação de guerra há mais de uma década.

“A esperança que eles põem nas coisas é muito bonita. Ficou para nós uma frase muito importante dita pela Irmã Myri em nome de todos: que ‘eles estavam alegres na terra de Jesus’. Isso, para nós, foi muito impressionante porque às vezes não vemos coisas óbvias que temos aqui à nossa volta…”, acrescentou Sibila Harvey citada pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), promotora da iniciativa em parceria com a instituição de ensino.


A Irmã Myri – como é conhecida Maria Lúcia Ferreira, pertence à Congregação das Monjas de Unidade de Antioquia e vive no Mosteiro de São Tiago Mutilado, na vila de Qara – organizou o encontro na Síria e também ficou muito feliz pelo facto de, durante quase uma hora, crianças dos dois países terem estado a falar umas com as outras.

“As crianças ficaram tocadas com a iniciativa, e nós aqui, no mosteiro, também ficámos muito contentes. O encontro foi importante também para que as crianças da Síria tenham compreendido que, apesar das dificuldades, e como disse uma delas, o dinheiro não é tudo…”

A religiosa portuguesa disse mesmo que o encontro “foi tocante” e sublinhou o facto de uma das crianças ser filha de “um dos mártires da guerra”, um jovem da vila de Qara “martirizado” ao procurar socorrer uma pessoa que estava a ser atacada por ‘snipers’ na autoestrada.

“Ele foi morto e corpo ficou três dias sem ninguém o ir buscar pois ninguém se atrevia [a fazê-lo] por medo de ficarem lá também… Houve uma altura em que isso acontecia muito no troço da autoestrada que liga Damasco a Alepo…”

Estes encontros no Dia da Criança são organizados pelo Colégio de Santa Maria com o apoio da Fundação AIS desde 2015. Da primeira vez, os jovens de Lisboa entraram em contacto com crianças iraquianas que se encontravam num campo de refugiados no norte deste país. Desde então, os encontros passaram a ser realizados com rapazes e raparigas de Alepo, na Síria. Este ano, e pela primeira vez, a iniciativa juntou alunos de Lisboa e de Qara, também na Síria.

“O objectivo tem sido o de procurar mostrar às nossas crianças que há cristãos que não podem viver com toda a liberdade”, explicou Sibila Harvey. “Importa saber que há sítios onde isso não é possível, estarmos conscientes disso e podermos rezar por essas crianças. Os cristãos perseguidos tem sido um tema muito rezado aqui por nós”, sintetizou a responsável pela Associação de Pais do Colégio de Santa Maria.

Educris|03.06.2021



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades