0 / 0

«EMRC é uma marca para o projeto de vida», António Cordeiro (C\áudio)

Responsável pelo Setor no SNEC destaca importância da Educação Moral e Religiosa Católica para o crescimento saudável e sustentado numa mesma dignidade

A uma semana do final das matriculas escolares o professor António Cordeiro falou com a jornalista Ana Lisboa, da Rádio Renascença, e sustentou a opção pela EMRC com uma oportunidade para os alunos “encontrem aí um contributo para o seu projeto de vida a partir dos valores evangélicos e da mensagem cristã”.

“Aprendem a reconhecer-se, a si e aos outros como portadores da mesma dignidade interpretando a sua vida como uma abertura à transcendência”.

Presente em todas as matrizes curriculares do ensino básico e secundário, a disciplina de EMRC pretende a ajudar os alunos a “dar sentido às suas opções e a fazer da sua vida uma doação aos outros”.

EMRC e Catequese: distintas e complementares

Lamentando aquilo que considera ser “uma ideia persistente em alguns pais de que a EMRC e a catequese concorrem entre si” o responsável explicou que “ambas são distintas e complementares”.

“São ambas propostas educativas. Em termos de complementaridade transportam uma boa noticia capaz e transformar a pessoas. São distintas porque as suas finalidades o são. A catequese procura iniciar na fé e acompanhá-la na comunidade. A EMRC, na escola, em contexto plural, conduz o aluno a saber-se posicionar perante o fenómeno religioso e a agir na sua vida com responsabilidade e coerência. Não pressupõe a fé, e, neste sentido, é aberta a quem nela se quiser matricular.

Aos pais e alunos António Cordeiro apela a que olhem “para esta disciplina como um apoio e contributo muito importante que deixará uma marca positiva e transformadora na educação preparando-os para um futuro mais humanizado”.

Educris|07.07.2020

 


A EMRC é uma marca!




Newsletter Educris

Receba as nossas novidades