0 / 0

Fátima: «Sorri para Mim» reuniu 4500 sorrisos

O XVIII Encontro Interescolas de EMRC destacoua importância do sorriso como fundamental na abertura ao outro:

“A educação deve sempre ser uma abertura ao outro e a EMRC tem esse papel na escola, o de ajudar a educar para a dimensão ética e moral que se torna presente nos outros que connosco vivem e partilham as várias dimensões da pessoa”, afirmou ao Educris D. Manuel Pelino Domingues, bispo emérito de Santarém.

Aos alunos, reunidos na Basílica da Santíssima Trindade, em Fátima, o prelado convidou a “estarem atentos a Jesus  o qual deseja que todos vivam uma vida de bem, de fraternidade e de alegria”:

“Sorrir é sempre mostrar contentamento por outra pessoa. Ter um coração de amigo! Jesus sorri também para vós sempre que sois capazes de dar atenção aos outros e cresceis de maneira saudável estando atentos e construindo um mundo melhor.

D. Manuel Pelino Domingues recordou que a missão da EMRC é a de “ajudar os mais novos a crescer alegres, amigos uns dos outros, de modo a que o mundo seja um lugar melhor para todos” e disse ver com bons olhos o crescimento da disciplina no 1º ciclo:

“Muitas escolas percebem hoje que não basta olhar para a formação do ser humano apenas a partir do intelecto. Os afetos, a dimensão espiritual também precisa de ser educada, isto é, de ter tempo para amadurecer e abrir-se ao mundo. Este é o papel da EMRC e por isso vejo com alegria o facto de cada vez mais alunos se inscreverem na sua frequência”, sintetizou.

Na segunda atividade proposta pelo Departamento de EMRC no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) Dimas Pedrinho, da organização, afirmou que este crescimento se deve, antes de mais, “ao trabalho válido dos professores da disciplina nas escolas” e reforçou a necessidade de formação destes na especificidade do 1º ciclo:

“Este ano o SNEC propôs uma série de formação interdiocesanas onde se trabalhou muita da didática da disciplina no 1º ciclo e se trocaram experiências significativas de lecionação neste ciclo. É importante que os próprios docentes dominem as linguagens e as estratégias mais significativas deste ciclo para poderem ajudar os mais novos nesta formação da ética e da moral”.

Ao longo do dia os alunos tiveram a oportunidade de assistir a uma peça de teatro subordinada ao tema “Há festa na floresta” que apresentou aos mais novos os valores da “amizade, do respeito e da sã convivência” como vitais ao crescimento em harmonia.

Fátima Nunes, responsável pela atividade, mostrou-se satisfeita com adesão dos alunos a este encontro:

“A logística de um encontro como este, com cerca de 4500 participantes, começa a ser bastante grande. O próprio espaço do Centro Paulo VI é já pequeno e daí a necessidade de realizarmos duas sessões culturais. Tudo isto é sinal de vitalidade da disciplina entre os mais novos”, concluiu.

Educris|25.05.2018



Recursos:
XVIII Interescolas do 1º Ciclo: «Sorri para Mim!»:
Melhores imagens do Encontro:


Newsletter Educris

Receba as nossas novidades