0 / 0

Porto: Caminhada solidária contribui para construção de escola

Iniciativa da escola D. António Taipa e do agrupamento de escolas de Eiriz ajudou na contrução de uma escola no Quénia.

Cerca de 550 alunos participaram ontem na caminhada solidária que uniu as duas instituições de ensino numa iniciativa da Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) e que contou com o apoio das direções dos dois estabelecimentos de ensino, da Câmara municipal de Paços de Ferreira e do Secretariado diocesano do Ensino da Igreja nas Escolas (SDEIE) do porto.

Pela manhã, a escola eb 2/3 de Freamunde encheu-se de alunos de Eiriz e seus professores, muito bem recebidos pelos alunos do secundário e curso profissional de turismo.

Seguiu-se o almoço na escola secundária D. António Taipa e visita a toda a escola, conduzida por alunos e professores.

Pelas 14h30 começou a caminhada. Um mar de gente encheu as ruas e montes que "separam" as 2 escolas. Nem a chuva e o vento afugentou os valentes alunos e professores que fizeram o percurso em amena cavaqueira e muito boa disposição. Uma surpresa em pleno percurso repôs energias a todos. Junto à igreja de Figueiró, todos tiveram direito a um bolo.

Cansados mas ainda com forças, chegaram à escola de Eiriz onde se realizou o Color Dance. Em ano de celebração da igualdade na Câmara de Paços de Ferreira, este momento pretendeu mostrar que a diversidade e a alegria são valores que queremos continuar a cultivar na escola, à semelhança do que já aconteceu no evento IV MorArtes que teve como símbolo o arco-íris, com o colorido onde todos cabem porque a escola é um lugar para todos. 

Esta iniciativa surgiu da vontade de uma turma, o 11º B, um desejo que passou a ser de todos os que organizaram e deram vida a esta atividade. O convívio entre as 2 escolas foi uma realidade, tal como idealizado pelo 11º B.

O envolvimento das direções das escolas contribuiu de forma decisiva para o êxito deste evento.

Respondendo ao repto do Secretariado Diocesano do Porto, a caminhada teve também um propósito solidário que consiste na construção da segunda escola em Mathara, na Kibera -Quénia-, onde uma portuguesa desenvolve o projeto "Há ir e voltar". Cada inscrito contribuiu com um euro, uma ajuda simbólica e significativa da importância de todos participarmos na transformação de um mundo melhor, através da educação de crianças desfavorecidas. 

O sucesso desta iniciativa contou mais uma vez com a colaboração da câmara municipal, através da presença do vereador da cultura Paulo Barbosa, polícia municipal que garantiu a segurança de todos nós e oferta de transporte dos alunos de Eiriz até Freamunde e dos alunos de Freamunde desde a escola de Eiriz até Freamunde. A todos a nossa gratidão.

Juntos chegamos onde quisermos!

 

M. Fátima Costa

Imagem: Paulo Barbosa



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades