0 / 0

Igreja: Bispos analisam plano de formação de catequistas

Plano para a Comunicação Social da Igreja e análise do novo regulamento de proteção de dados são outros dois destaques da reunião dos bispo portugueses que hoje se inicia em Fátima.

A 194ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que decorre de 9 a 12 de abril, em Fátima, vai apresentar aos bispos português o novo plano de formação para catequistas, dado a conhecer de maneira preliminar no 57º Encontro Nacional de Catequese. A formação para os catequistas portugueses quer "alterar o paradigma de uma catequese ainda em ritmo escolar para uma experiência de encontro com Jesus Cristo" de acordo com a Carta Pastoral Catequese: A Alegria do Encontro com Jesus Cristo".

Ao Educris, e durante o 57º Encontro Nacional de Catequese, D. António Moiteiro, Bispo de Aveiro e presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) lembrou a importância de uma mudança de paradigma na formação dos agentes catequéticos:

“Reunimos um grupo alargado de catequetas para este trabalho de modo a reunirmos as várias sensibilidades das diferentes dioceses. Acreditamos que a catequese hoje deve potenciar a dimensão do discipulado missionário. Para isso os nossos cursos não podem ser ‘o mestre ensina e o discípulo aprende’ mas todos juntos aprendemos uns com os outros. A formação do catequista passa pela descoberta e pelo testemunho daquilo que se ensina. A formação tem de ser em ação”, sustentou.

Outro dos pontos da reunião dos Bispos portugueses passa pela análise e aprovação de um Plano de Comunicação Social para a Igreja de modo a que "os diferentes órgãos de comunicação ligados à Igreja possam colaborar entre si para promover uma melhor comunicação", afirmou o porta-voz da CEP, padre Manuel Barbosa.

Da agenda divulgada para esta sessão plenária faz parte, ainda, o novo regulamento europeu sobre a proteção de dados pessoais e a sua aplicação às igrejas e associações religiosas em Portugal. Este regulamento, que entra em vigor em maio, tem implicações em várias instituições da Igreja católica.

A Assembleia Plenária deverá aprovar duas notas pastorais, uma sobre o mês de outubro de 2019, que o Papa consagrou às missões, e outra sobre os 800 anos de presença franciscana em Portugal.

A Conferência Episcopal Portuguesa foi formalmente reconhecida a seguir ao Concílio Vaticano II, em 1967. O seu Conselho Permanente reúne-se todos os meses. A Assembleia Plenária realiza-se duas vezes por ano.

Educris|09.04.2018

Imagem: Diocese de Viseu



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades