0 / 0

Educação: «A EMRC aborda o Ser humano», D. Senra Coelho

Arcebispo de Évora sustenta necessidade de distinguir “Catequese e EMRC” e recorda asua “complementaridade”

D. Senra Coelho exortou os jovens da arquidiocese de Évora a matricularem-se na disciplina de de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC).

“A Escola tem um recurso pedagógico para os alunos, que é a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), disciplina curricular presente nos ensinos básico e secundário e nos cursos profissionais (cf. Decreto – Lei nº70/2013 de 23 de maio), isto significa, segundo a lei, que em todos os anos e cursos é possível frequentar a disciplina de EMRC”, exortou.

Aproveitando a ocasião para lembrar “que muitas crianças, adolescentes e jovens que vão à Catequese e pertencem a Movimentos Eclesiais e não frequentam a EMRC”, o arcebispo desafiou-os a colocarem em prática os ensinamentos da catequese para “darem na escola testemunho de uma autêntica experiência cristã”.

“Se são Discípulos Missionários de Cristo, deem disso testemunho na Escola, local onde passam grande parte do seu dia. Uma das formas de darem testemunho da Fé na sua Escola pode ser a frequência dessa disciplina que não é uma confissão qualquer, mas é católica!”, reforçou.

Sustentando que “a EMRC e a Catequese” são realidades distintas, D. Senra Coelho lembrou “os muitos ateus e agnósticos que a frequentam porque nela encontram uma abordagem centrada na importância do ser e ser cativo em sociedade” através “das temáticas abordadas no programa e manuais existentes” numa “perspetiva de interdisciplinar com outras áreas do saber”.

No final da mensagem o prelado apelou aos “Movimentos Eclesiais dedicados à Pastoral Juvenil” para que “tudo façam para que a nossa Fé não permaneça como algo privatizado e intimista, mas testemunhado no ambiente Escola”.

Educris|29.05.2020

Imagem: Arquidiocese de Évora



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades