0 / 0

Covid: «Situação mostrou-nos o quando estamos dispostos a investir para proteger a vida», D. José Ornelas

Eucaristia pelas vítimas da pandemia, em Fátima, reuniu bispos e autoridades nacionais, evocando famílias, profissionais da saúde, investigadores e cuidadores e destacando o valor da vida humana e a importância de uma hierarquia de valores

D. José Ornelas, presidente da Conferencia Episcopal Portuguesa (CEP) disse hoje em Fátima que a pandemia Covid-19 demonstrou acerca “do apreço da nossa sociedade pela vida e de quanto está disposta a investir para defendê-la e apoiá-la, embora, tantas vezes, não seja coerente com esses objetivos”.

Na eucaristia pelas vitimas da pandemia, que hoje teve lugar em Fátima, o prelado lembrou que o vírus condicionou todo o planeta e colocou m evidencia “dom precioso da vida humana”.

“A pandemia […] coloca-nos diante da evidência do dom precioso que é a vida humana e de todas as capacidades de que somos capazes para a defender, mas igualmente da fragilidade do nosso ser individual, das nossas realizações sociais, políticas, económicas e científicas, bem como do próprio mundo que habitamos”, disse na homilia desta manhã.

Lembrando “os que faleceram “como vítimas diretas e indiretas da pandemia” o prelado sustentou que a eucaristia de sufrágio “significa reconhecê-los não apenas como números de uma estatística, mas como criaturas amadas de Deus, abrindo-se a um itinerário de vida que vai para além daquilo que conhecemos e podemos nesta terra”.

D. José Ornelas deixou, ainda, uma palavra a “quantos os acompanharam de mais perto na derradeira etapa da vida”.

“A sua dedicação, esforço, inteligência e abnegação são a expressão do apreço da nossa sociedade pela vida e de quanto está disposta a investir para defendê-la e apoiá-la, embora, tantas vezes, não seja coerente com esses objetivos”, lamentou.

No final da sua homilia, numa eucaristia que contou com a presença do presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro ministro, António Costa, e da quase totalidade dos bispos portugueses, o bispo de Setúbal desejou que se aprenda a “cuidar dos outros” mantendo “uma hierarquia de valores”.

“Quem dera que sejamos capazes, como país e como humanidade, de manter esta hierarquia de valores, de proximidade e verdadeira misericórdia para com a fragilidade. […] Se aprendermos desta epidemia a cuidar uns dos outros e juntos deste mundo, teremos feito justiça e boa memória dos que partiram e dos esforços de quantos os acompanharam na última etapa da vida nesta terra”, concluiu.

Educris|14.11.2020



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades