EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Viseu: IX ENES quer ser sinal de «fraternidade e inclusão» num mundo marcado pela desconfiança

Responsável da disciplina no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) considera urgente educar para os valores da diferença e da inclusão.

Numa altura em que decorrem já as inscrições para o IX Encontro do Ensino Secundário (#IXENES), que acontece a 26 e 27 de abril em Viseu, Fernando Moita, coordenador nacional da EMRC explicou ao Educris a razão da escolha do tema «Abeira-te»:

“Antes demais quisemos ter uma ligação próxima ao ambiente geográfico das beiras. Viseu, capital da beira alta, mas sobretudo trazer para a dimensão educativa a beleza de nos abeirarmos, de nos debruçarmos, aproximarmo-nos sobre e para o outro, à boa maneira do samaritano, essa história tão próxima da Bíblia”.

Lembrar populismos e educar para a diferença e a inclusão

Para o responsável o tema escolhido para uma iniciativa que congrega, anualmente, mais de dois mil alunos de todo o país. É um modo da disciplina chamar a atenção para os nacionalismos e populismos nascentes em tantas partes do mundo:

“Um dos desafios da educação é o de levar o aluno de hoje a capaz de entrar em diálogo com o Outro para que o possa reconhecer, identificar e aprenda a valoriza a diferença. Só a diferença nos torna vida mais bela e mais rica. Por outro lado, temos toda a tradição do judaico-cristianismo que nos trouxe a ideia de uma fraternidade na diferença. É o apelo bíblico a que todos sejam um, a questão da dignidade que nos irmana no meu Deus”, sustenta.

A questão da dignidade humana, presente na declaração universal dos direitos humanos e tantas vezes maltratada na atualidade merece, neste #IXENES um lugar de destaque:

“A EMRC tem presente, em vários objetivos e conteúdos do seu programa, a educação para a inclusão e para a fraternidade. Uma das grandes metas curriculares é «reconhecer a dignidade de toda a qualquer pessoa». A disciplina tem este grande ADN de ser promotor de fraternidade e de fazer pontes. Isso é por demais evidente na sala de aula onde muitos não comungam das mesmas perspetivas religiosas, políticas e familiares. Vem de mundos muito dispares do ponto de vista cultural e económico. A disciplina é contributo a ser e a estar com todos”, concluiu.

Iniciativa ecológica ao ritmo da Laudato Si’

A 26 e 27 de abril Viseu vai acolher mais de dois mil adolescentes e jovens de todo o país. Numa atividade que requer já uma “logística considerável” os responsáveis querem deixar uma dupla marca ecológica na cidade beirã:

“Vamos pautar esta atividade por uma consciência ecológica, na linha da Laudato Si’, procurando reduzir praticamente a desperdício zero, o plástico utilizado. Também conscientes dos fogos que nos últimos anos tem afetado esta região vamos doar, a esta cidade algo que vai ajudar a recompor a flora local. Os alunos também levarão esta tonalidade da natureza como testemunho do «abrigar-se» junto dos outros e levando de Viseu algo com muita simbólica bíblica que vão descobrir no encontro.

Educris|11.02.2019



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |