EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Covid-19: 10 Conselhos do convento para viver este Tempo

Religiosa do Convento de Cadiz, na Andaluzia, Espanha, apresenta 10 conselhos para viver “este tempo de isolamento sem morrer tentando”.

Espanha, à semelhança do nosso país, está em estado de emergência durante, pelo menos, quinze dias. Pela comunicação social e redes sociais espalham-se alertas, aplicam-se técnicas para aliviar e manter a sanidade mental nestes tempos de autêntica clausura.

No sul de Espanha, uma religiosa contemplativa decidiu partilhar, pela página das Carmelitas Deslaças de Cadiz na web, a sua experiência pessoal através de 10 conselhos.

Para que este “tempo de isolamento” seja “lugar de liberdade”.

 

1. Atitude de liberdade

O mais fundamental é a atitude com a se vive, a interpretação que se faz da situação, a consciência de que não é uma derrota. Paradoxalmente, essa pode ser uma oportunidade para descobrir a maior e mais genuína liberdade: a liberdade interior que ninguém te pode tirar, a que vem de ti. É verdade que as autoridades \"nos obrigam\" a ficar em casa, e a tua liberdade consiste em aderir voluntariamente, sabendo que é para um bem maior. Livre é quem tem capacidade para assumir a situação porque quer fazer a coisa certa. Tu não estás trancado em casa, tu optaste por ficar lá \"livremente\".

 

2. Paz onde a Alma de Amplia

Olhe dentro de ti mesmo, o espaço mais amplo para expandir e ser feliz está no teu coração, tu não precisas de espaços externos, mas de caminhar confortavelmente no teu próprio mundo. Dá espaço à criatividade, escuta as tuas próprias inspirações e descobre a beleza de que és capaz. Talvez tu ainda não tenhas descoberto que na paz da alma a vida brota ... a vida é a criação de mais vida, a comunicação da alegria e do amor. Quando tu te acostumas a vive em ti, não queres mais sair.

 

3. Não te descuides, a Paz tem de ser trabalhada

Exercita virtudes que exigem concentração e autoconhecimento, aquelas que normalmente negligenciamos porque estamos ocupados com mil tarefas \"exteriores\". O modo como lidas com as tuas emoções e pensamentos, como administras os teus sentidos e paixões depende se vives no céu ou no inferno. Observa-te e domina-te, porque se tu te deixares levar pelo medo, tristeza ou apatia, dificilmente cortarás o fio, pois não há muitas evasões. Disciplina o teu coração: quando algum pensamento não te agrada, deita-o fora. Tenta inclina-te para tudo o que tu percebas que te dá paz e alegria ... a harmonia deve ser trabalhada.

 

4. Amor

O tema do fogo por estes dias será a coexistência. Diante da crise da pandemia, somos mais suscetíveis e até irritáveis. Tu terás que ser muito paciente e usar muito do bom senso. Somos diferentes, cada um com uma sensibilidade diversa devido a milhares de circunstâncias. Aceita e respeita as opiniões e sentimentos dos outros. É muito normal, quando estamos em casa, a tendência de querer controlar tudo ... tenta não, seria a causa de muitos confrontos e frustrações. Minimiza as diferenças, fortalece as coisas que se unificam. O único terreno que realmente te pertence és tu mesmo: os teus pensamentos, palavras e emoções; não controles, controla-te a ti mesmo. Do amor terás sempre a compreensão e empatia, o desejo de dar e agradecer ao receber. Respeita, abraça a fragilidade, desdramatiza, vive e deixe viver.

 

5. Não Mates o tempo

Nada pode criar uma sensação de vazio e tédio como gastar o tempo inutilmente. É um inimigo muito sério que pode roubar a tua paz e até colocar-te em depressão. Faz um plano para estes dias e tenta vivê-lo com disciplina. Descanso e ocupação não são antagónicos, aproveita a oportunidade para descansar fazendo atividades que te relaxam ou estimulem o bom humor. Não te apresses nas coisas simples: que a cebola é escalfada, o grão-de-bico macio, o ensopado em fogo brando… temos tempo! ... Embora um ensopado leve 2 horas, diverte-te, mas esforça-te para que as coisas que tu fazes, por mais simples que sejam, , têm valor e sentido, nada de perder tempo sem sentido, \"matar o tempo\" é matar a vida.

 

6. Amplia as tuas próprias fronteiras

Quantas vezes nos queixamos de tudo o que deixamos de fazer devido à falta de tempo. Vamos lá, agora temos! ... Aquele livro que te foi dado há três natais e que ainda não leste, aquele que tu ainda não devolveste porque deixaste a meio. Se tu gostas de música, procura novos artistas, descobre novos géneros. Gostas de uma viagem? ... Pensa em algum país exótico e aprende sobre a sua cultura, língua, tradições ... nós temos a Internet para isto. Se tu és uma pessoa de fé e oração, talvez não saibas o que orar porque já esgotaste tudo o que sabias. Por que não tentar a liturgia das horas? ... Faz o download no teu telemóvel; Olha para os escritos de algum santo, certamente encontrarás muitas coisas que encherão a sua alma com novas luzes. Não te conformes com o que tu já conheces e já sabes ... agora que há uma oportunidade, abre-te às novidades que te tragam sabedoria e te enchem de alegria.

 

7. Para os mais sensíveis

Digo de maneira muito realista, que nem todos dominamos de igual forma as emoções. Haverá pessoas que, por causa da sua psique, terão muita dificuldade perante este isolamento. As emoções não vêm apenas de dentro de nós, mas o que vemos, ouvimos, tocamos, influencia-nos. Portanto, devemos ser seletivos com o que recebemos de fora para evitar entrar em círculos viciosos que nos aprisionam no desespero ou nos fazem perder o controlo. Evita ao máximo possível: conversas pessimistas, argumentos, má cara, excesso de informações, filmes de terror ou intrigas, desordem dentro de casa. Como não existem muitas evasões que nos façam mudar de \"chip\", tudo o que entra no nosso cérebro permanece lá por mais tempo do que o habitual, portanto, devemos ter cuidado para não ficar obcecados ou permitir que uma emoção negativa se aninhe dentro de nós. O excesso de ecrãs também é mau, porque estimula demais o cérebro e deixa-nos mais nervosos. Precisas dormir bem, mas em demasia pode causar uma sensação de fracasso ou derrota. Um ótimo remédio para canalizar a energia é relaxar, é dançar. Coloca boa música e ri durante bastando tempo enquanto danças.  Nada como se rir para reiniciar o nosso sistema interior.

 

8. Tu não estás isolado

É importante entender que tu não precisas de te sentir sozinho, porque não estás. O amor e carinho do teu povo ainda estão lá, embora o contato físico se tenha distanciado. Esta é uma oportunidade de experimentar a comunicação num nível mais profundo e íntimo. Conversa com aqueles que tens em casa com facilidade, sem pressa, escuta-os até que terminem, deixa o diálogo construir confiança e as confidências construam a cumplicidade. Diz o que nunca tens tempo para dizer, diz o que sempre quiseste dizer, fala sobre tudo e nada, mas com carinho, que é o que atinge a alma e faz um casulo. Responde ao cartão postal de Natal que não agradeceste, à carta que te comoveu e para a qual estavas adiando uma resposta, ao e-mail de uma antiga amizade. Procura palavras com beleza, tenta expressar os seus sentimentos mais nobres ... fala com o coração e cria laços muito mais profundos com o teu povo. Descobrirás que distância não é ausência.

 

9. Dia de Reflexão

Para não ficares sobrecarregado, também é conveniente procurar momentos de silêncio e solidão. Na organização do tempo para estes dias, coloca também espaços de \"oxigenação\" individual. Quantas pessoas eu já ouvi dizer: \"Como eu gostaria de me isolar por alguns dias num mosteiro\"! Bem, a ocasião está aqui, em casa. Normalmente, cansamo-nos da aceleração que temos em cima, como se estivéssemos a fugir, pela rotina diária, sem tempo para assimilar o que vivemos. Esperamos mudanças substanciais na sociedade \"isso não pode continuar assim\", escutamos com frequência. Bem, temos a oportunidade de entrar num casulo como o pequeno verme que se transforma em borboleta. Reflete, pensa, medita ... O que posso eu mudar em mim mesmo para melhorar depois destes dias? ... A separação das coisas que todos os dias temos em mãos, ajudará a ver se estamos realmente a acentuar as que importam, que outras coisas podemos deixar de lado, as que são insubstituíveis, etc. Um bom discernimento para melhorar fará com que estes dias tenham sido muito úteis. Novos homens e mulheres após esta crise.

 

10. Reza

Somente a oração (que é o vínculo de amizade com Deus) pode sustentar a vida em todas as situações, especialmente as adversas. A oração, que, como diria Santa Teresa, \"embora eu a diga em última análise, é a principal\". Orar é abrir-se ao “Outro\" que pode sustentar-me quando preciso de ajuda; mas também quando estou bem, orar é apoiar outros que precisam. É a experiência mais universal do Amor. Ora, fala com Deus, as horas passarão sem que tu percebas: fala-Lhe de tudo, pois nunca se cansa de escutar-te, desabafa com Ele quando precisares e por que não? ... deixa que também Ele desabafe com contigo, ele é teu pai, teu irmão, teu amigo. Exercita a tua fé e a tua confiança. Se abandonaste o teu relacionamento com Deus na roupa de marinheiro da tua primeira comunhão ou naquele lindo vestido branco, tenta novamente, agora há tempo e serenidade para conversar com Ele. Talvez tu não acredites porque não tentaste. E se tentares?...



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |