EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Angelus: Papa convida ao diálogo com Jesus nas férias

Na manhã deste Domingo milhares de peregrinos juntaram-se, na praça de São Pedro, no Vaticano, ao Papa Francisco na recitação da oração mariana do Angelus. O Papa centrou a sua alocução na expressão "Vinde a mim", do evangelho deste Domingo. O Papa lembrou que todos temos momentos em que "nos fechamos em nós próprios" e afirmou que o convite de Jesus "é para todos" recordando que nos meses de verão em que descansamos o corpo é um bom momento para irmos ao Seu encontro".

 

Leia, na íntegra, a reflexão do Papa Francisco.

 

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

No Evangelho de hoje, Jesus diz: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mt 11,28). O Senhor não reserva esta frase para um dos seus amigos, não, mas o apelo é dirigido a "todos" os que estão cansados e sobrecarregados pela vida. E quem pode sentir-se excluído de tal convite? O Senhor sabe o que a vida pode ser pesada. Ele sabe das muitas coisas que afadigam o coração: deceções e feridas do passado, pesos que se transportam e atormentam a mente, incertezas e preocupações sobre o futuro.

Diante de tudo isto, a primeira palavra de Jesus é um convite, um convite a mover-se e a reagir: “Vinde”. O erro, quando as coisas correm mal, é fechar-se sobre si próprio, permanecer em si. Parece evidente, mas quanto é difícil reagir e abrir-se! Não é fácil. Nos momentos mais sombrios parece ser natural estar consigo mesmo, resmungar sobre o quanto a vida é injusta, sobre quão ingratos são os outros e como é mau e injusto o mundo, e por aí a fora. Todos nós o sabemos. Algumas vezes tivemos esta má experiência. É mesmo assim, olhamos para dentro de nós e vemos tudo negro. Deste modo cria-se familiaridade com a tristeza, e esta torna-se a nossa casa: A tristeza prostra-nos, é algo forte e bruto. Jesus deseja tirar-nos destas autênticas “areias movediças” e diz a cada um de nós: “Vinde! – Quem? – Tu, tu, tu…”-. A vida em saída é relação e consiste em estender a mão e no erguer o olhar para aqueles que se ama verdadeiramente.  

Na verdade sair de si não é suficiente, é preciso saber para onde ir. Porque existem muitos destinos ilusórios: os que prometem distração, assegurando um pouco de paz e de diversão, mas que nos deixam na solidão que tínhamos anteriormente. São “fogos-de-artifício”. Por isso Jesus indica onde devemos andar: "Vinde a mim". E tantas vezes, diante de um peso da vida ou uma situação que nos entristece, tentamos falar com alguém que nos escute, com um amigo, com um especialista... É um grande bem fazer isto, mas não nos esqueçamos de Jesus!. Não nos esqueçamos de nos abrirmos a Ele e de lhe contar a vida, de lhe confiar as pessoas e as situações. Talvez existam "zonas" nas nossas vidas que nunca se abrem a Ele e que permanecem obscuras, porque nunca viram a luz do Senhor. Todos nós temos a nossa própria história. E se alguém tem esta área escura, busque a Jesus, vá ter com um missionário da misericórdia, com um padre, andai…mas andai até Jesus, e contai isto mesmo a Jesus. Hoje Ele diz a cada um de nós: “Coragem, não desistas perante os pesos da vida, não te feches diante do medo e do pecado, mas vem a mim!”. 

Ele espera-nos, espera-nos sempre, não para resolver de modo mágico os problemas, mas para nos fazer fortes nos nossos problemas. Jesus não retira os pesos da vida, mas a angústia do coração; não retira a cruz, mas carrega-a connosco. E com ele todo o peso se torna leve (cf. v. 30), porque Ele é o descanso que procuramos. Quando na vida entra Jesus, entra a paz, a única que permanece mesmo durante a prova, o sofrimento. Andemos para Jesus, demos-lhe o nosso tempo, encontrá-lo-emos diariamente na oração, no diálogo confiante, e pessoal: familiarizemo-nos com a sua Palavra, redescobramos sem medo o seu perdão, alimentemo-nos no seu Pão de vida: Assim nos sentiremos amados, sentir-nos-emos consolados por Ele. 

É Ele mesmo quem no-lo pede, quase insistindo. Repete-o no final do Evangelho de hoje: "Aprendei de mim [...] e achareis descanso para a vossa vida" (v 29).. E assim aprendemos a ir a Jesus e, mesmos nos meses de verão onde experimentamos um pouco o descanso do corpo não nos esqueçamos de procurar o verdadeiro descanso que se encontra no Senhor. Que nisto nos ajude a Virgem Maria, que cuida sempre de nos quando estamos cansados e oprimidos e nos acompanha até Jesus.

Tradução: Educris a partir do original italiano

Educris|09.07.2017



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |