EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Fátima 2017: Aulas sobre fenómeno propõem "Viver uma História de um Afeto Divino"

Fernando Moita, coordenador da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) deseja que os novos recursos para as aulas da disciplina assinalem "o centenário das aparições" em contexto escolar e possam ser ajuda para que "vivamos Fátima como uma História de um Afeto Divino".

A equipa nacional da EMRC contribuiu com a elaboração de um conjunto de aulas de EMRC sobre a narrativa dos acontecimentos de Fátima.

Ao EDUCRIS Fernando Moita afirmou que a criação destas aulas (ndr: 10 aulas distribuidas por todos os ciclos de escolaridade) explicou a razão para a construção destes novos recursos que agora se colocam ao dispor dos docentes de todo o país:

"Quissemos valorizar este acontecimento que marcou e marca a vida em Portugal e a vida de muitos católicos. Queremos dar um contributo para que, em contexto educativo, se apresente e se reflicta sobre a experiência religiosas de três crianças (Lúcia, Jacinta e Francisco) em 1917 e também sobre o que hoje significa Fátima na vivência de milhões de pessoas desde aquela data até hoje".

Para o responsável da EMRC a nível nacional a presença da figura de Maria "não é propriamente uma novidade" para os docentes de EMRC uma vez que "a mesma torna-se presente em várias metas curriculares da própria disciplina e destacou três:

"A – Compreender o que são o fenómeno religioso e a experiência religiosa; E – Identificar o núcleo central do cristianismo e do catolicismo; G – Identificar os valores evangélicos".

Fernando Moita lembra que para os cristãos a "encarnação é uma verdade da fé cristã: Deus faz-se Homem em Jesus Cristo… no seio da Virgem Maria. Maria, Mãe de Jesus, é aquela que acredita, que leva Jesus e leva a Jesus, que vai ao encontro… é a Mãe de todos e por isso se torna para as gentes “Nossa Senhora”, a quem damos tantos outros títulos que traduzem as angústias e as alegrias com que, como filhos, nos dirigimos à Mãe", conclui.

Assim a figura mariana torna-se central no 2º ano de escolaridade onde "há mesmo uma Unidade letiva (UL) dedicada à Mãe de Jesus". Também no 5º ano aparece na UL do «Advento e Natal» e volta a estar presente no 9º ano como protagonista do «projeto de Vida». Já no secundário o coordenador nacional da EMRC aponta a UL 9 onde se estabelece "uma ligaçãomuito importante entre Maria e a arte sacra".

 

Aulas sobre Fátima: Uma proposta em ano de centenário

No total são 10 as novas aulas que os professores em diversos anos de ensino, tem a oportunidade de preparar e trabalhar em contexto de sala de aula:

"As propostas pedagógicas e didácticas que apresentamos procuram ajudar os docentes e os alunos a conhecer melhor o 'sinal de esperança' que Fátima é 'para o nosso tempo', no dizer dos bispos portugueses", aponta Fernando Moita.

Para este responsável o fundamental da proposta é que "se faça uma hermenêutica iconográfica do olhar ao deixarem-se envolver e transformar, descobrindo Deus pela beleza acolhedora" em vários momentos como os de visita o Santuário da Cova da Iria.

 O coordenador da disciplina explicou, ao EDUCRIS, o modo como se pode fazer esta "hermenêutica do ollhar":

"Muitos dos nossosalunos visitam o santuário em contexto escolar ou com familiares. Aí podem percecionar, por exemplo, como "no Santuário as colunatas parecem dois braços que abraçam" ou parar e olhar o modo como "a imagem de Nossa Senhora, branca, simples, ternurenta, nos olha" ou a nova "cruz alta onde parece que cruz e Jesus se fundem num grito de dor e de libertação, entre muitas outras forma", garante.

No final Fernando Moita apontou o grande objetivo dos novos recursos:

"Queremos que com estas aulas todos (alunos e docentes de EMRC) vivamos Fátima como uma História de um Afeto Divino".



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |