EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Papa Francisco oficializa Ano Santo da Misericórdia

Papa Francisco presidiu, na tarde deste sábado, na Basílica de São Pedro, às primeiras Vésperas do Domingo da Divina Misericórdia, por ocasião da convocação oficial do Jubileu da Misericória.

A cerimónia teve início  diante da ”Porta Santa”, com a entrega da Bula "Misericordiae Vultus” (“O rosto da Misericórdia”) aos quatro Cardeais-Arciprestes das Basílicas papais de Roma. O Regente da Casa Pontifícia, Mons. Leonardo Sapienza, leu, na presença do Papa Francisco, alguns trechos do Documento oficial de convocação do Ano Santo extraordinário da Misericórdia.

No documento Papa Francisco aprofunda o conceito de misericórdia e explica o porquê da escolha da data de início em 8 de dezembro, Solenidade de Maria: "para não deixar a humanidade sozinha à mercê do mal" e por coincidir com o 50º aniversário da conclusão do Concílio Vaticano II, que que derrubou as muralhas, "que por muito tempo, mantiveram a Igreja fechada numa cidadela privilegiada". 

Francisco entende que "todos somos chamados a viver de misericórdia, porque conosco, em primeiro lugar, foi usada a misericórdia".

Na segunda parte do documento o Papa oferece algumas sugestões práticas para celebrar o Jubileu, como realizar uma peregrinação, não julgar e não condenar, mas perdoar e doar, permanecendo afastado das fofocas e das palavras movidas por ciúmes e invejas, tornando-se "instrumentos de perdão"; abrir o coração às periferias existenciais, realizar com alegria obras de misericórdia corporal e espiritual e incrementar nas dioceses a iniciativa de oração e penitência "24 horas para o Senhor", entre outros.

Na terceira parte Francisco lança alguns apelos contra a criminalidade e a corrupção - dirigindo-se aos membros de grupos criminosos e aos corruptos; exorta ao diálogo inter-religioso e explica a relação entre justiça e misericórdia.

A Bula de convocação do Jubileu será exposta na Porta das Basílicas, e vai indicar os tempos, as datas de abertura e encerramento, e as modalidade principais do desenvolvimento.

O documento de convocação do Ano Santo da Misericórdia constitui um documento fundamental para reconhecer o espírito, com o qual é convocado, as intenções e os frutos esperados pelo Papa Francisco.

Educris com agências



AJUDA de Navegação


© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |