EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

IXENES: Um «Abraço» aos outros no «respeito pela Casa Comum»

Encontro Nacional de EMRC decorre até dia 27 de abril. Alunos entregaram à autarquia centenas de árvores para replantar o concelho fustigado pelos fogos nos últimos anos.

As principais vidas de acesso a Viseu, a cidade que quer ser «Coração de Portugal» ainda tem as marcas de mais um “verão quente” que deixou marcas profundas na paisagem e nas gentes da beira alta. Desde a manhã de hoje a cidade de Viseu ganhou nova vida com a presença de cerca de 1600 alunos que a “invadiram” com alegria, cor e uma mensagem solidária que culminou, ao início da noite, com a entrega de centenas de árvores autóctones para ajudar a replantar a região.

Com o tema «Abeira-te» o IX Encontro Nacional do Ensino Secundário (IXENES) pretende ser sinal “das inúmeras pontes que temos que construir nas sociedades” numa altura “de populismos que pretendem levantar barreiras ao que é diferente”, destaca, à entrada do encontro Lígia Pereira, da equipa nacional da EMRC, e uma das organizadoras do evento.

 Para esta docente de Viana do Castelo o papel da disciplina passa por “construir pontes” e ajudar os alunos a “ser para os outros”:

“Quisemos, este ano, trazer a Viseu a preocupação do “cuidado maior pelo encontro com o outro de modo a construir um mundo melhor para todos”.

Um tempo para Abeirar-se, fazer-se próximo e abraçar a diferença

Fernando Moita, coordenador da EMRC no Secretariado Nacional da Educação Cristã considerou que uma das missões da disciplina é “trazer à escola as várias dimensões da vida” de modo a tornar “os alunos mais humanos”.

“Neste «Abeirar-se, que dá o mote do encontro queremos que os nossos alunos percecionem na prática a importância de estar com o outro, que é diferente. Isso só pode acontecer se se conhecerem a si mesmos pois só assim é possível abrirmo-nos e ir ao encontro dos outros, daqueles que são diferentes”.

Na linha da Laudato Si’ o IXENES procurou uma “dimensão ecológica explanada na entrega de árvores autóctones à região e no uso da “sua tigela e colher” em detrimento “do uso dos plásticos”, revelou o responsável.

Para Fernando Moita os mil e seiscentos alunos presentes representam “tantos outros que no país inteiro fizeram a opção, com a disciplina de EMRC, redescubram o seu projeto de vida, o seu lugar na sociedade para ser melhor para si mesmo e para os outros num gesto de quem quer abraçar a diferença".

No primeiro dia do encontro os alunos visitaram vários lugares icónicos na cidade. No final da tarde o encontro contou com a presença de D. António Luciano Costa, bispo de Viseu, e muita música com a presença de Matay e do Dj padre Guilherme, de Laundos, Povoa de Varzim.

Amanhã os alunos realizam um peddypapper pela cidade. A tarde volta a ser de festa com mais música a cargo do padre Victor.

Educris|27.04.2019




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |