EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Formação: “Os presos são seres humanos que precisam voltar a sentir-se amados”

No final da tarde Cláudia Assis Teixeira, presidente da Direção da Associação Fostes Visitar-me, ligado à Companhia de Jesus, apresentou o trabalho desta associação na diocese do Porto.

Na sua partilha apresentou a associação que conta com “cerca de trinta voluntários” que tentam, nas várias cadeias visitadas, “criar espaços de não cadeia” onde se possa começar a “re-humanização de homens e mulheres que estão no final da linha da sociedade” e que necessitam voltar a sentir-se “amados pois cada homem é maior do que o seu erro”.

“Estes homens e mulheres que visitamos não são melhores nem piores que nós, como nos dizia Santo Agostinho: «não há crime nenhum que o outro tenha cometido que tu não possas cometer»”.

Para a presidente da Associação a visita procura “tratar o outro como pessoa e não como alguém que cometeu algum crime”:

“Temos que olhar para o potencial do ser humano que ali está e perceber, sem paternalismos ou falsos moralismos, que muitos e muitas destes homens e mulheres foram abandonados pela sociedade sendo, na sua grande maioria, populações embrutecidas pela falta de acesso ao estudo, a uma vida estável e à cultura”.

Em parceria com o Secretariado Diocesano do Ensino da Igreja nas Escolas (SDECIA) esta associação levou a árvore da misericórdia até às cadeias do Porto. O resultado foi apresentado na ação de formação de EMRC.

Ouça toda a conferência em anexo.



Recursos:
Áudio: «Todo o Homem é maior que o seu erro; A vida nas prisões»:
Áudio: «Todo o Homem é maior que o seu erro; A vida nas prisões»

Ouça e leve consigo a conferência «Todo o Homem é maior que o seu erro; A vida nas prisões» proferida por Cláudia Assis Teixeira, presidente da direção da Associação Foste Visitar-me, no dia 11 de fevereiro de 2017 na formação de docentes de EMRC.




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |