EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Formação: Professores desafiados a dialogar com as várias mundividências

Na tarde deste sábado o padre Vitor Coutinho, professor da UCP e vice-reitor do Santuário de Fátima, trouxe aos docentes uma reflexão subordinada ao tema «Bioética: olhar a ciência, servir o Homem».

Na sua comunicação o especialista alertou para o facto de a bioética dever “fazer a ponte entre os instrumentos que temos em termos biomédicos e o enquadramento do uso desses instrumentos através da dignificação do ser humano”.

Para o padre Vitor Coutinho é hoje “possível um discurso de bioética na chave cristã e que seja debatido num contexto não necessariamente cristã”.

Para o vice-reitor do Santuário de Fátima esta ideia é particularmente importante “para todos os docentes de EMRC que buscam não uma catequização, mas uma proposta apresentada em contextos plurais e, que por isso deve ser fundamentada partindo da matriz cristã, mas tendo a consciência de que não temos respostas pré-elaboradas”.

O professor da UCP desafiou os docentes a não terem a tentação de “chegar a uma proposta moral exclusiva do grupo religioso”, mas a terem, como missão, “do ponto de vista ético, uma proposta moral passível de ser proposta em contextos não religiosos”.

Na sua apresentação o professor apresentou a ética partindo de três dimensões: “a pessoa concreta e individual. A autodeterminação e o critério de se autorelacionar e a transcendência”.

Na parte final da sua reflexão o padre Vitor Coutinho chamou a atenção para a dificuldade de uma “uniformidade no modo como se entende a ética e a prática dos valores nas diferentes culturas mesmo que minimalista” e desafiou ao estudo e conhecimento “da dignidade humana como base dos direitos que se vão formulando e ganhando caracter normativo, como, por exemplo, os direitos humanos”.

 




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |