EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Fernando Moita: novo coordenador em entrevista

Em plena semana Nacional da Educação Cristã fomos conversar com o novo coordenador do Departamento do Ensino Religioso Escolar (SERE) do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) professor Fernando Moita.

Numa primeira entrevista ao www.educris.com Fernando Moita revela-se “inquieto e esperançoso” nesta nova missão e assume que o recente concurso de professores foi constituído por algumas “trapalhadas” e “erros” que a todos atingiram. Quanto mudanças que se estão a realizar na disciplina o novo coordenador do SERE espera que “seja uma etapa de crescimento “ e aponta a “formação de docentes” como a grande prioridade para os próximos três anos deixando já pistas para o fórum EMRC 2015 que Fátima vai receber em maio.

www.educris.com: Depois de tantos anos a lecionar EMRC na escola como encarou este pedido da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) para esta missão?

Fernando Moita: Com inquietação e com confiança.om inquietação porque me questionei se seria capaz de tão nobre tarefa e porque significava deixar a “minha” comunidade educativa onde fui/sou muito feliz. Mas o sentimento que presidiu e que hoje perdura foi o da confiança.

Confiança de que no pedido do Sr. D. António Francisco e do Sr. Diácono Acácio Lopes interpretei a Voz do Mestre: “Vem e segue-me”. Sinto-me sereno nesta missão. Consciente das minhas muitas fragilidades, sei que não estou sozinho e de que a tarefa é obra de muitos. Quero ser fazedor de pontes e construtor de Equipas. Quero ser colaborador deste nobre serviço que a EMRC e a Escola Católica proporcionam aos jovens, às famílias e ao país.

 

www.educris.com: Assume a função num momento particularmente sensível para a disciplina de EMRC: Novo Programa, Novos Manuais, Concurso Nacional… Como encara tantas mudanças?

Fernando Moita: As mudanças são sempre momento de crescimento. Estes desafios já estavam a ser preparados há algum tempo. O programa e os Manuais são processos normais em cada disciplina. Já o Concurso foi e é um grande desafio. Teremos de acompanhar, avaliar e identificar o que terá de ser alterado, corrigido e melhorado.

www.educris.com: Quais as prioridades do Departamento para os próximos 3 anos?

Fernando Moita: A grande prioridade será a formação. Formação a nível da docência nos vários ciclos bem como na construção de materiais pedagógicos e em instrumentos de avaliação.

Outra grande prioridade da equipa de EMRC será o acompanhamento e agilidade dos secretariados diocesanos e a presença junto dos professores nas várias escolas. Queremos ser uma equipa envolvida nos grandes momentos da disciplina (Fóruns, Encontro de Alunos), mas também dar atenção à evolução legislativa e à reflexão sobre o ato educativo em geral. Queremos ainda acompanhar a implementação do Programa e dos Manuais.

www.educris.com: O último concurso de professores foi também o primeiro, totalmente aberto, onde participaram professores de EMRC. Como avalia este processo e qual o papel do SNEC durante o mesmo?

 

Fernando Moita: O processo foi muito bem preparado por uma vasta equipa: CEECDF, SNEC, Secretariados Diocesanos, Equipa Nacional de EMRC. Uma palavra de apreço ao árduo trabalho e ao espírito de abertura perante a realidade do Concurso. Hoje o que podemos dizer é que grande parte de todo o procedimento concursal esteve envolto em “trapalhadas” e “erros”.

No que aos docentes de EMRC (grupo de recrutamento 290) diz respeito dois aspectos preocupantes: a plataforma informática não permitiu que os docentes de EMRC manifestassem preferências por quadros de zona pedagógica. Este facto (verdadeiramente preocupante) está a ser alvo de reflexão e pretendemos brevemente chegar a diálogo com o MEC. Outro sinal preocupante mas não exclusivo dos docentes de EMRC, foi a não renovação do contrato de muitos professores. Isto provocou e está a provocar que, duas semanas após o início do ano letivo, ainda haja muitos professores sem colocação e muitos, mas mesmo muitos alunos sem as aulas de EMRC.

www.educris.com: Quais as grandes novidades do Novo Programa de EMRC?

Fernando Moita: Costumamos dizer que o Programa Versão 2014 é uma hermenêutica na continuidade. Não lhe chamamos “novo”. Há, isso sim, uma reorganização provocada por dois momentos: 1º - de reflexão interna (docentes de EMRC, secretariados diocesanos, bispos…) que apontavam para uma melhor sistematização de alguns conteúdos ético/morais e teológicos e 2º - o imperativo do MEC  de ajustar os Programas das várias disciplinas curriculares às METAS. Recordemos que o Programa Versão de 2007, a exemplo de todos os curricula de então tinha como centralidade ideológica de desenvolvimento curricular as COMPETÊNCIAS.

Estes dois movimentos conduziram, por decisão da Comissão Episcopal da Educação Cristã de então e por indicação e estímulo do seu presidente D. António Francisco, a uma reorganização mais profunda, nomeadamente no 1º ciclo do ensino básico e no ensino secundário.

Mas, o Programa (versão 2007 e 2014) tem a grande centralidade que é a mensagem cristã e a grande meta que é contribuir para que os jovens, com a ajuda da EMRC, se responsabilizem perante si próprios, perante os outros e perante a sociedade.

www.educris.com: Para quando os novos manuais já construídos com o novo programa e Metas Curriculares?

Fernando Moita: Os novos manuais serão apresentados no Fórum de Maio, em Fátima, para entrarem em vigor no ano letivo 2015/2016.

www.educris.com: O ano será marcado por um grande fórum de EMRC. Quais os objetivos e o que já nos pode dizer sobre o que se vai passa?

Fernando Moita: Pretendemos que seja um grande encontro de professores de EMRC e um momento para, em conjunto, refletirmos e projetarmos a disciplina para o futuro. Para além das conferências que desejamos profundas e interpelantes (estamos a pensar em pessoas marcantes e com grandes vivências humanas e sociais) queremos que o Fórum seja uma Festa de lançamento dos novos Manuais. Desejamos que, com a colaboração de todos e a bênção de Deus, seja uma oportunidade para nos pormos em saída, em êxodo e sermos dom para as comunidades educativas que servimos.

www.educris.com: Uma mensagem que queira deixar aos professores de EMRC de todo o país?

Fernando Moita: A todos um abraço na consciência de que, juntos, estamos na barca da EMRC ao serviço do Reino. De todos quero ser irmão e amigo e caminhar em equipa. Acredito que, na verdade e na caridade, realizaremos o ministério do acolhimento, da formação e do entusiasmo juntos dos nossos alunos de EMRC. Nunca nos esqueçamos de que somos uma equipa de profissionais docentes mas somos, antes de tudo, uma equipa de crentes que com as nossas diversidades de sensibilidades e carismas, tudo faremos para testemunhar a alegria do Evangelho e a beleza de colaborar nessa nobre tarefa que é a educação das futuras gerações...apesar das dificuldades! Um palavra de apreço e gratidão ao Dimas pelo seu trabalho durante vários anos e, pessoalmente, o modo sereno com que me tem acompanhado neste mundo do SNEC.

Que o Deus da Vida, neste início de ano, a todos dê o dom da sabedoria e d`Ele aprendamos a ser misericordiosos para com todos. Que cada um de nós se sinta "inteiro", porque feliz, na EMRC!!!

 

 

 




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |