EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

IV Encontro de Alunos de EMRC da Diocese de Portalegre-Castelo Branco

Decorreu no dia 1 de Abril, em Alter do Chão, o IV Encontro de Alunos de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), do 9º ano e Ensino Secundário, da Diocese de Portalegre-Castelo Branco.

O tema para este ano foi: “Guardar a Fé, Guardar o Outro”. Cerca de mil alunos, vindos das várias escolas da Diocese, reuniram-se para conviver, celebrar e também dar resposta ao desafio do Papa: “Guardar a Fé, Guardar o Outro”.

A fé é uma experiência de vida que dá sentido à nossa vida e a nossa vida só pode fazer sentido com a fé. Por isso, guardá-la, vivê-la, celebrá-la é o grande desafio que se coloca hoje aos nossos jovens. Guardar o outro é valorizar e viver a amizade como essencial no  nosso caminhar.

A chuva que se fez sentir contribuiu para uma maior unidade. Todos juntos, no Pavilhão Desportivo de Alter do Chão, ao ritmo da música e da alegria do Padre Rui, fomos aquecendo o corpo e a alma, numa onda gigante de verdadeira afirmação daquilo que nos une a todos, Jesus Cristo.

Cada escola foi depois apresentada com os gritos e as palmas dos jovens. As boas vindas foram dadas, quer pela equipa responsável pela EMRC da Diocese, quer pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Alter do Chão e a Srª Presidente do Agrupamento de Escolas. Todos se uniram aos jovens e seus professores, congratulando-se com a escolha de Alter para realizar o Encontro, a alegria sentida por ver tantos jovens unidos num mesmo ideal. Depois, a música voltou a ecoar e mais uns pulos que nos levaram até aos diversos – Workshops / Palestras – “Um amigo, um guardião”.

No Pavilhão Multiusos, o tema foi: “Espiritualidade e fé em união com o outro”, com o Padre João Maria; No castelo de Alter – escutou-se um pouco da sua História; no Cine Teatro, o tema foi: Vocação na Família, pela professora Marta Freitas juntamente com o seu marido Carlo; na Igreja Matriz  e como não podia deixar de ser os alunos ouviram falar da história da Igreja, contada pelo Padre Rui Rodrigues; na capela de Nossa Senhora da Alegria – o Padre Paulo Dias deu o seu testemunho de fé, como sacerdote, numa linha de vocação e chamamento para uma missão na Igreja. No Convento de Santo António, a história da Igreja explicada pelo Prof. Luís Maria.

Pelas ruas fora, grupos de jovens deram um colorido diferente, com os guarda-chuvas a marcar a diferença. A manhã terminou com o almoço, em dois espaços cedidos pela Câmara Municipal, o mercado municipal e o pavilhão multiusos. Abrigados do mau tempo, mais uma vez a chuva ajudou à união, à partilha, à troca de experiências, à conversa entre alunos das diferentes escolas.

Às duas horas da tarde foi o regresso ao Pavilhão onde nos esperava uma bonita tarde cultural, com a música a fazer as delícias dos jovens.

O grupo “Paz Inquieta” de  José Pedro Negrão (Anadia), cantou e encantou. Todos juntos, pulando, cantando e dançando fizeram festa, deram-nos a alegria que só eles sabem dar.

O Sr. Bispo juntou-se à festa, falou aos jovens, agradecendo-lhes o entusiasmo, o dinamismo. Salientou o desafio do Papa dizendo: “nós na vida para sermos guardiães dos outros precisamos só de um empurrãozinho”. E como diz o Papa “A fé não é um ensinamento de doutrina que leva o crente apenas a algumas práticas religiosas. É vida que gera vida. É um ato de amor que gera e comunica amor. É realizar, num único gesto, o mandamento de amar a Deus e ao próximo”.

A tarde ia-se aproximando do fim e os horários a cumprir não perdoaram e aos poucos cada um ia saindo. Ouvia-se no ar o lamento: “já embora, só mais um bocadinho”. Tivemos ainda oportunidade de conversar com alguns jovens sobre o Encontro. A satisfação era geral. Alguém perguntava: “professora, para o ano há mais?”, claro que há, mas precisamos agora alargar o leque e trazer outros jovens. A Maria de Portalegre e a Inês de Montargil eram os rostos visíveis da alegria e da satisfação e também da certeza que querem voltar. O nosso testemunho tem que ser cativante, tem que primar pela diferença na nossa vida e só dessa forma outros seguirão as pisadas dos que hoje viveram um dia pleno de convívio e festa.

Até para o ano!

Conceição Cardoso

Prof. de EMRC




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |