EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Lisboa: «Criatividade» perante «descaracterização do Domingo»

O cardeal-patriarca de Lisboa pediu “criatividade” aos responsáveis pelas comunidades católicas para evitar a descaraterização do domingo, que considerou uma “originalidade cristã”.

“Temos de ser muito criativos para não deixarmos o domingo ser engolido pelo fim de semana”, disse D. Manuel Clemente, este domingo, na homilia da Missa conclusiva da assembleia de catequistas do Patriarcado de Lisboa.

A iniciativa, que decorreu na Igreja de São Miguel, em Sintra, teve como tema ‘Celebrar o encontro com Jesus Cristo’. Na sua alocução D.Manuel Clemente lembrou a "originalidade do Domingo" e do modo como os cristãos, no início, já afirmavam que não "conseguiam viver sem o Domingo".

"Acabámos de ouvir no evangelho uma excelente definição da catequese. Aquilo que cada um de vós faz em cada momento de catequese é fazer eco do que Jesus disse e fez para que a sua vida seja a vida de muita gente".

Refletindo sobre a importância do Domingo desde o início do cristianismo D. Manuel Clemete lembrou que "hoje o Domingo corre o risco de ser engolido pelo fim de semana" fruto de uma quantidade de "afazeres" que retiram o sentido ao Domingo.

Perante a perda de significado do Domingo D. Manuel Clemente recordou, aos catequistas, o modo como "na nossa cultura portuguesa a semana se conta a partir do Domingo".

"O Domingo é a primeira festa da semana. Não vemos isso, por exemplo, com os nossos irmãos espanhois que continuam a dizer os dias com os nomes do paganismo".

Considerando o "direito ao descanso" como fundamental o prelado pediu aos catequistas que se encontre, de "modo criativo" ações nas comunidades quepermitam recuperar o pleno sentido do domingo".

"Hoje já temos muitas comunidades onde a principal celebração do Domingo é ao final da tarde onde todos os pais trazem os seus filhos à comunidade. Nem sempre é fácil na snossas catequeses mas devemos ir, de maneira intercomunitária, refletindo e avaliando" os melhores modos.

D.Manuel Clemente recordou uma história passada consigo num voo para Israel,nos anos 70 do século passado, onde um engenheiro português a trabalhar em Israel lhe confidenciou que o que sentia mais saudades era «do domingo por que não existia no país».

"Para ele a definição do Domingo era a do dia em que «de manhã ia à missa, depois almoçava nos meus sogros e terminava o dia no futebol»", apontou, considerando isto "uma criação cristã".

A assembleia de catequistas diocesana contou com centens de participantes num Patriarcado que estima em mais de 7 mil os agentes de pastoral. A iniciativa contou com  três percursos formativos, e com a apresentação do «Diretório da Missa com Crianças», a cargo do padre Tiago Neto, diretor do Setor da Catequese.

Educris|29.05.2019

Fotografia: Patriarcado de Lisboa




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |