EESTATÍSTICAS DIOCESES E ESCOLAS

UTILIZADOR:  
PASSWORD:    

Viana do Castelo: «Permanecer» e «Replicar» o Encontro com Jesus Cristo

Encontro Nacional de Catequese iniciou-se com apelos ao «Ser» do Catequista

Viana do Castelo acolhe, entre hoje e sábado próximo, o Encontro Nacional de Catequese (ENC). A iniciativa, da responsabilidade do departamento de catequese do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) vai refletir sobre o «Ser do Catequista» integrado na dinâmica de transformação da catequese na infância e adolescência motivada pela Carta Pastoral «Catequese: A Alegria do Encontro com Jesus Cristo».

Na eucaristia de abertura do encontro, na tarde do dia 10 de abril, D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana do Castelo e vogal da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) desafiou os responsáveis a “permanecerem fielmente junto de Jesus”:

“Hoje somos desafiados a permanecer fiéis junto do Mestre por que só Ele nos dá a verdadeira liberdade”.

Na sua homilia o prelado centrou a sua reflexão na primeira leitura que apresentava o episódio  da fornalha ardente:

“Na fornalha aqueles três jovens permaneceram em oração e foi esta que os libertou porque teve a força de converter o coração do rei”.

Para D. Anacleto Oliveira o grande desafio que hoje se coloca aos catequistas é o de ser capaz de “permanecer com Jesus mesmo quando ele morre na cruz” por que o “permanecer fiel à condição de Jesus” vai permitir “ser verdadeiramente livre porque só a verdade é que pode libertar como nos diz Jesus no evangelho”.

“O tempo de quaresma é por excelência este tempo de permanecer e estra junto de Jesus que o fez até à morte”.

 Replicar a vida de Jesus com os catequizandos

Na manhã desta quinta-feira D. António Moiteiro, bispo de Aveiro e presidente da CEECDF, pediu aos responsáveis da catequese a capacidade de “replicar a vida de Jesus junto dos catequizandos”.

“A nossa missão é a de fazer brotar, a de replicar aquela mesma expressão de espanto que o soldado romano, junto à cruz de Jesus, afirmou ao dizer «este Homem é verdadeiramente o filho de Deus»”.

Na sua reflexão D. António Moiteiro alertou que a “experiência do encontro ainda está muitas vezes longe” porque se continua a insistir numa catequese que tem “a preocupação das fórmulas” mas onde “o encontro com a Pessoa que transforma, caminha connosco e está presente ainda é um autêntico salto a fazer”.

Neste sentido o presidente da CEECDF desafiou os presentes a “fazerem a experiência do encontro com Jesus Cristo” de modo a “replicar junto dos catequizandos esta experiência”:

“Quando a catequese permite o encontro com Jesus ressuscitado e fazemos esta experiência na vida de cada dia também o poderemos dizer aos outros em cada dia. Quando formos capazes de viver e dizer esta afirmação estamos a realizar a missão da catequese que é a de fazer ressoar em profundidade este encontro com o ressuscitado, com Jesus Cristo”, sustentou.

 Educris|11.04.2019




© SNEC, Todos os Direitos reservados | Contactos |